quarta-feira, 11 de março de 2015

The Overmind: Dissolution



Technical Deathcore/ Brutal Death Metal


The Overmind, o nome que consegue mostrar o que é realmente fazer um Technical Deathcore da melhor qualidade.

Criar uma banda e apostar na sonoridade do Technical Deathcore é muito complicado, o Technical é um subgênero que se não trabalhado da forma correta se torna totalmente cansativo e igual às outras bandas.

Felizmente The Overmind consegue trabalhar da forma correta e consegue fazer um som destruidor com seu trabalho intitulado “Dissolution”, que carrega uma arte de capa totalmente ácida por conta do verde e muito bem trabalhada sem fugir do clássico bem feito do Deathcore e da técnica do Technical Death Metal.

A primeira música do álbum intitulada “Descent Protocol” é uma das melhores formas de começar o trabalho, como questionar uma banda que consegue começar destruindo tudo com uma guitarra gritante e que consegue fazer o lado Technical ficar tão nítido, a bateria é extremamente rápida e consegue fazer uma quebra de ritmo da melhor qualidade, o vocal consegue puxar bastante do que tem no mundo do Death Metal, mas quando aparece o rasgado do vocal realmente o Deathcore aparece na música.

 Descent Protocol consegue puxar totalmente a qualidade dos músicos e mostrar que a banda é destruidora e a música ainda conta com um solo da melhor qualidade que consegue dar uma paz na música que é uma das melhores desse lançamento.

Blueprint Bioforms começa com uma forma digna do Death Metal, uma forma potente de criar os riff’s que conseguem fazer tremer as estruturas de uma mente perturbada.

O vocal dessa música consegue puxar um lado muito denso, um gutural extremamente pesado e de qualidade excelente, um tom tão profundo que chega próximo do pig squeal, a guitarra aparece novamente com um solo da melhor qualidade, a banda consegue apostar na hora certa com os solos, os solos fazem da musica ainda mais rica e isso faz com que o trabalho seja diferenciado.

Poucas bandas conseguem acertar a quantidade que deve ser usada dos elementos de cada mundo, no caso, Technical Death Metal e Deathcore, mas não parece ser difícil para essa banda, que consegue mesclar ambas da melhor forma possível, a energia do Deathcore fica viva em todo segundo, momentos que fazem sua alma tremer, o baterista consegue explorar tudo do instrumento, consegue explorar a forma mais intensa de tocar e também a forma mais clássica de tocar de cada gênero, o baixo que pouco comentado foi, aparece nas músicas de forma um tanto camuflada, mas ele tem um poder absurdo que fica nítido caso tirado da música, realmente uma banda que promete ser um potente nome nesse mundo do Technical Deathcore e não só mais uma.

I Wade Through Endless Corpses é uma das obras primas desse trabalho, a música consegue trazer um rimo mais pesado no vocal, uma cadência maior e o pig squeal aparece e consegue fazer tudo ser perfeito, realmente essa junção faz mudanças de outro nível, um som que tem tudo para ser o melhor desse lançamento, poucas bandas tem o poder para fazer qualidade tão magnífica quanto essa, uma música que consegue ser melhor que as anteriores que já são totalmente magníficas.



Postado por: Renan Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário