terça-feira, 17 de março de 2015

Oral Fistfuck: Spiritual Sickening



Brutal Death Metal


O Brutal Death Metal aparece trazendo uma lição muito válida para todos.

A lição é simples, nunca pular uma música de menos de 1 minuto. Nunca pular uma música curta porque se for Grindcore provavelmente o álbum todo vai ser com músicas curtas e se for Brutal Death Metal a banda provavelmente fez ou um instrumental extremamente rápido que consegue arrepiar sua alma, ou algo aterrorizante com a atmosfera.

Oral Fistfuck é uma banda que apresenta seu trabalho da melhor forma possível, e mostra que 2015 será o ano da brutalidade.

Spiritual Sickening é o nome do álbum dessa banda que é uma máquina de devorar almas, o álbum saiu via Rising Nemesis Records e consegue mostrar que o ano tem tudo para ser o ano em que o underground do Brutal Death Metal vai crescer e se tornar ainda mais sólido.

Rising Nemesis Records apresenta Spiritual Sickening e Rebirth the Metal Productions apresenta Homicidal Parasites da banda Macabre Demise que é talvez o melhor lançamento até o momento do universo extremo.

Começando o álbum do Fistfuck com a música “Sickening” que é a prova viva da atmosfera fazer a diferença no começo de um álbum, a atmosfera consegue deixar o clima totalmente brutal e fazer com que você consiga criar o cenário em sua mente da forma mais viva possível, quase sentindo o sangue em suas mãos você está quando começa a segunda música.

Nemesis é o nome da segunda música que consegue mostrar uma forma demolidora de criar o som, a banda consegue buscar no inferno a alma mais esquecida e colocar ela na mesa para torturar o máximo possível, a bateria é realmente uma arma muito rápida da banda, um pedal duplo que consegue criar um buraco negro de tão rápido que é o seu som, a guitarra consegue criar uma euforia dentro do caos, uma música extrema do começo ao fim, o vocal é extremamente fechado, em alguns momentos parece ser mentira o que o vocalista consegue fazer com sua voz de tão fechado que se torna o som.

Colocando tanta potência logo de cara no álbum dificilmente não agradaria o fã desse gênero, mas se você esta conhecendo agora o Brutal Death Metal não se assuste, esse gênero é o puro relato de uma carnificina.

 Transcend The River Of Blindness And Feed’em With Your Puking Hate é o pequeno nome da música seguinte e ela consegue ser tão impactante quanto o nome, a banda consegue apresentar uma característica muito interessante, pois mesmo que não saia do Brutal Death Metal, ela ainda pega um pouco, bem pouco, mas que é uma das características principais do outro subgênero, que é o Technical Death Metal, a banda puxa para essa música a guitarra gritante que consegue deixar o som mais ácido ainda, a velocidade da bateria é realmente um crime, essa banda tem músicos excelentes, Tobi é um baterista de tirar o fôlego, realmente sua técnica é impressionante, tão impressionante quanto o vocalista Gabriel que consegue fazer o som mais absurdo do mundo, se existe uma barreira entre o impossível do peso vocal, ele realmente chegou nela ou quebrou a barreira, realmente faz uma técnica de ótima qualidade.

Quando você escuta a música “The Juggernaut” você consegue sentir que você acabou de amarrar alguém em uma mesa e vai arrancar cada pedaço dela da forma que mais dolorosa possível, mas alem da mente que fica viva com esse trabalho, a banda apresenta a sensacional linha do som do baixo que consegue fazer a música ser diferente, mesmo puxando muito do extremo, a música se torna impactante.

Improvise For Imperfection é uma das melhores músicas do álbum com toda certeza e ela mostra isso logo de cara com a técnica do baterista e sua criatividade que consegue puxar tudo que tem em seu instrumento para fazer o melhor possível para o som.

Realmente 2015 vai ficar marcado por esses lançamentos sensacionais de Brutal Death Metal e talvez esse ano se torne o ano da coroa sangrenta.



Postado por: Renan Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário