domingo, 15 de março de 2015

Macabre Demise: Homicidal Parasites



Brutal Death Metal


Macabre Demise uma das melhores bandas de Brutal Death Metal da atualidade.

Toda a brutalidade possível foi colocada nas músicas desse novo álbum da Macabre Demise  que é uma das mais potentes bandas do Brutal Death Metal.

O álbum é tão completo que pouco consigo escrever a respeito, mas começando sem frescuras, o álbum tem uma arte de capa magnífica, uma arte que consegue mostrar logo de cara que vai ser um trabalho da melhor qualidade.

A primeira música do álbum intitulada “Homicidal parasites” começa com um som totalmente pesado, totalmente bruto, uma bateria que é rápida e tem uma qualidade impecável, conseguindo apostar em um pedal duplo da mais pura fúria, uma guitarra que aparece criando um riff muito denso, muito pesado e que consegue em alguns momentos puxar algo mais melódico dando um tom de euforia para a música, uma forma impecável de começar o álbum.

Perverse torture é a segunda música do álbum e ela aparece ainda mais puxada para o lado clássico do Brutal Death, com uma bateria totalmente rápida e forte que em alguns momentos fica seca, o baixo aparece nitidamente na música conseguindo dar uma potência muito impactante no som, uma banda que faz o mundo da tortura se tornar um paraíso ao escutar o álbum “Homicidal Parasites” como trilha.

Essa banda pode ser considerada uma das melhores por vários motivos, primeiro sem deixar dúvidas é pelo fato de que ela não fica apostando em um Brutal Death Metal repetitivo, ela consegue puxar o máximo possível de criatividade para fazer um som que não é apenas pesado, mas também de qualidade, segundo ponto é que ela consegue fazer uma destruição de outro mundo com a bateria que é extremamente rápida e de ótima qualidade, consegue criar a destruição com o baixo que aparece lindamente nas músicas fazendo sua alma tremer e com a guitarra a banda consegue puxar a energia de estar esmagando a cabeça de uma vítima, então é muito difícil essa banda não ser considerada uma das melhores.

Resurrection of the walking dead tem uma velocidade impecável na bateria que consegue trabalhar com os pratos sem deixar faltar nada, a música tem apenas 2 minutos, mas ela tem a capacidade de fazer um furo em sua mente e trazer o seu pesadelo mais antigo para a vida.

Outro fato muito interessante dessa banda é que ela não é feita por 5 pessoas, para falar a verdade ela é feita por apenas uma, exatamente, uma pessoa que consegue criar a destruição em um planeta todo.
Andreas Rieger é o nome desse talento puro que consegue fazer o sangue ser a arte mais viva em todos nós.

Contando como um ponto extremamente positivo para a banda é que ela não tem um som totalmente fechado, ou seja, o vocal da banda consegue fazer um gutural um tanto mais aberto e um tanto mais destruidor, você consegue captar a raiva e a podridão da alma do músico, realmente Andreas Rieger  consegue puxar a linha das one man band da melhor forma, junto com bandas como Viral Load e Putrid Pile, mas claro que a qualidade desse álbum que já faz 2015 começar da melhor forma possível está impecável, uma qualidade de produção de tirar o fôlego e com músicas que conseguem fazer o Diabo tremer.

Back from the dead é uma das faixas que traz o lado cruel de cada pessoa, uma música que consegue ser impecável, e do underground nasce a banda que provavelmente tem o melhor lançamento desse ano até o momento, superando até o gigante Hate da Polônia com seu álbum “Crusade:Zero” que saiu via Napalm Records.

Se existe uma lição que você deve aprender com o Brutal Death Metal é nunca pular, apagar ou não escutar a música que tem menos de 1 minuto, prova disso é o encerramento desse álbum que consegue arrancar sua cabeça do lugar e te jogar no chão.

A música “Bloodbath” tem apenas 59 segundos e são 59 de pura loucura, de muito poder, de muita insanidade e a bateria é totalmente destruidora, o vocal nem preciso comentar, um dos melhores vocais do Brutal Death Metal.




Postado por: Renan Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário