segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Hecate: The Order of the Black Light


Black Metal



Diretamente do Cairo, a banda Hecate nasce trazendo o poder do Egito em sua sonoridade.

A banda tem apenas um lançamento, apenas um álbum intitulado “The Order of the Black Light” que saiu via independente, mas felizmente quantidade não está ligada com a qualidade e a banda mesmo tendo apenas um lançamento, ela consegue ser destruidora, consegue ser uma faca na cabeça de todos que um dia duvidaram de seu trabalho.

Poucos conhecem a banda, mas ela consegue apostar em uma sonoridade extremamente linda com seu Black Metal de qualidade impecável, uma forma de fazer a música e não deixar faltar nada.

Com o foco mais profissional possível a banda começou com a faixa “At the Borders of Infinity”  uma faixa instrumental que tem uma capacidade de criar uma atmosfera linda para o álbum, uma forma impactante e que consegue estimular sua criatividade para criar os mais amplos cenários possíveis.

When Eternity Dwells in Frost é a segunda faixa, e nela a banda já mostra seu Black Metal tradicional e destruidor.
Essa faixa carrega uma guitarra totalmente rápida, uma guitarra muito Black Metal das antigas que consegue te catapultar para a época mais sombria do gênero, uma faixa realmente excelente, a bateria é extremamente rápida conseguindo trazer as nuvens negras desse gênero impecável.

Apostar para tocar Black Metal é sempre interessante, afinal, o Black Metal é o gênero da intensidade, muitas vezes as bandas conseguem criar uma música boa e o restante um tanto mediano, mas isso não aconteceu com essa banda, Hecate conseguiu sentir na alma o que é apostar nessa linha e não deixou faltar nada e conseguiu trabalhar da forma mais impecável possível com a melodia.

Mighty Warriora música que começa com um som de água e uma introdução da melhor qualidade, essa faixa tem um poder gigantesco de te fazer entrar no Egito e você consegue sentir a brisa que sai do Rio Nilo e assim que começa a música você consegue se sentir em uma guerra, uma música realmente genial que consegue ser uma das melhores do álbum, isso é claro, se não for a melhor.

A banda não poderia deixar de lado de fazer a faixa título, então, aparecendo sendo a música de numero 4 “The Order of the Black Light” consegue trazer um lado muito cru do Black Metal, o vocal nessa música consegue ganhar o respeito de todas as pessoas que ainda estavam esperando um vocal mais diferenciado, ele consegue mesclar o gutural com o Harsh vocal, uma forma de destruir tudo que está em seu caminho, uma música que deixa você querendo conhecer mais e mais do trabalho da banda, não só da banda, mas também do Egito, uma música que consegue ter uma intensidade muito grande e que não perde a melodia, uma música impecável.

O lado profissional da banda não está apenas no sentido da música, eles também se preocuparam em criar uma arte de capa muito bem feita, uma arte de capa impactante que consegue te fazer procurar a banda só por isso, uma forma magnífica de começar o álbum.

Signs of Horn é a música que continua o massacre, mas dessa vez ela traz uma bateria não tão rápida, mas sempre trazendo o clássico blast beat do Black Metal, uma música que realmente consegue traduzir o que é o gênero, não se pode duvidar nunca da qualidade dessa banda e da criatividade deles, um álbum realmente da melhor qualidade.

Para encerrar esse trabalho, a banda aparece com a música “Downfall” que é um encerramento mais clássico possível, uma música instrumental deixando o termino do álbum com um lado mais místico sem que falte qualidade, realmente a banda conseguiu logo em seu primeiro lançamento fazer o melhor possível.



Postado por: Renan Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário