quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Black Crown Initiate: The Wreckage of Stars


Progressive Death Metal



A musica bem feita, o som bem trabalhado você consegue perceber logo de cara, e uma das bandas que conseguem fazer isso com toda tranquilidade é a Black Crown Initiate.

Black Crown Initiate é uma formidável banda de Progressive Death Metal, sim, ela consegue puxar uma linha perfeita que monta tudo do Death Metal com a classe do Progressive, criando com isso, um som diferenciado e digno até o fim.

Criada em 2013 a banda conseguiu surpreender o mundo do Metal com sua capacidade e logo de cara lançou o EP intitulado “Song of the Crippled Bull” e que por sua qualidade conseguiu sair via PRC Music, o EP conseguiu apresentar a banda de uma forma excelente, mas nada comparado com o incrível lançamento do ano seguinte.

The Wreckage of Stars, esse é o título do álbum, primeiro álbum, da banda e que conseguiu puxar as melhores críticas possíveis, o álbum é formidável e a forma que a música é explorada torna tudo ainda mais perfeito.

Começando o álbum com a faixa “The Great Mistake” que não deixa faltar nada, e logo de cara a introdução consegue te fazer sentir a diferença da banda, uma banda que não vai apostar em gritos aleatórios como atmosfera e nem em bateria cansativa, a música tem uma bateria trabalhando com o pedal duplo com muito poder, uma fúria animal no gutural que é extremamente pesado, uma técnica muito bem explorada e para deixar tudo ainda mais magnífico à banda consegue misturar isso com o vocal de peito que aparece deixando tudo um tanto mais melódico e a música não se torna cansativa e momento algum.

The Fractured One é a segunda música e ela mostra um lado mais Death Metal que o Progressive, ela tem um vocal mais rápido e pesado, um gutural fechado, porem um pouco mais aberto que o da música anterior, as guitarras conseguem criar uma linha de riff’s da melhor qualidade, sempre conseguindo colocar a melodia no momento certo, a bateria é realmente uma máquina, Jesse Beahler consegue mostrar que não é um baterista comum nesse álbum, uma técnica incrível, conseguindo explorar sempre o máximo da bateria.

 Malignant é uma faixa que consegue puxar mais do Progressive Metal, até mesmo pelo tempo da música, essa faixa tem 7 minutos e uma introdução feita com violão que consegue dar um clima de que algo vai dar errado, mas mesmo assim você ganha uma vontade de querer continuar aquilo para ver até onde vai dar, quando o vocal aparece, ele consegue explorar ainda mais das suas técnicas e fazer um Harsh Vocal da melhor qualidade, um vocal extremamente aberto e depois o gutural aparece novamente, deixando tudo destruidor, a música conta ainda com um momento de pura melodia sem vocal dentro próximo ao meio da música, realmente uma banda completa.

The Human Lie Manifest é uma música que lembra até um pouco do Technical Death Metal, a banda não deixa faltar qualidade em nada que faz, e essa música não seria diferente, o vocal ganha um apoio e isso faz ainda mais peso na música, o baixo que pouco apareceu aqui, ganha uma força muito grande, a banda consegue explorar perfeitamente o instrumento, essa banda merece apenas aplausos, não tem um defeito nesse álbum.

Black Crown apostou também muito no vocal de peito e na faixa “Withering Waves” ele aparece conseguindo criar uma melodia muito grande, um vocal que não tem frescura e não deixa faltar qualidade na faixa, essa banda é surpreendente.

Purge é uma música diferenciada dentro desse álbum de outro mundo, ela tem um violão extremamente Opeth que consegue puxar a melhor linha do Progressive, mas não deixa de lado o Death Metal quando o vocal aparece, o gutural mesmo tornando tudo obscuro e carregado não faz a música perder o brilho da melodia das guitarras.

Black Crown Initiate é o novo nome que consegue mostrar ao mundo a sua qualidade com o Progressive Death Metal, essa banda é uma das que tem tudo para conseguir conquistar o mundo do Metal e não vai demorar muito, a qualidade dos músicos são magníficas.

 Black Crown Initiate a nova alma do Progressive Death Metal.




Postado por: Renan Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário