terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Singularity: Singularity



Technical Death Metal/ Black Metal



A qualidade de uma banda pode ir muito alem do que esperamos dela, e a banda Singularity mostra para todos que seu trabalho é muito bem feito e potente.

A energia fica nítida nas músicas, em seu ultimo álbum intitulado “Singularity” a banda não deixou faltar energia e a forma de criar as músicas ficou sensacional.

Com uma pegada um tanto puxada para o Black Metal a banda consegue puxar a atmosfera obscura desse gênero tão bem feito, tão tenebroso e único e ao escolher o Black Metal a banda consegue ainda puxar um tanto do Technical Death Metal, uma junção peculiar, mas de extrema qualidade.

O álbum começa com a faixa “A Withdrawal of Salvation” que começa com um solo de bateria, e a bateria consegue mostrar que tem uma qualidade muito grande, uma velocidade destruidora que consegue criar um furo dentro do universo, uma guitarra muito digna do Technical Death Metal, um vocal não tão pesado, um drive que lembra também o Harsh Vocal em alguns momentos, consegue fazer com que a sonoridade não fique sem sentimento, e sempre trabalhando a melodia da melhor forma possível.

A qualidade da banda é inquestionável, os músicos são ótimos, o baixista consegue aparecer trazendo a escuridão com sua densidade, a guitarra faz um furacão com sua técnica e som ardente, “A Withdrawal of Salvation” uma música que começa o álbum da melhor forma possível.

Remnant of Stellar Evolution tem uma melodia muito marcante, uma forma de mostrar que a música vai alem de apenas você parar e escutar, a música tem um sentimento único que consegue criar o mundo mais destruidor ou mais bem feito dentro da mente de todos, e a faixa Remnant of Stellar Evolution consegue ser incrível, pois apenas carrega o instrumental e mesmo assim consegue ser surpreendente.

Spacetime Devourment é uma música que começa a mostrar uma parte mais diferente da sonoridade, começa a colocar o som da guitarra de forma mais focada dentro do Technical Death Metal, porem o teclado ainda permanece no mundo do Black Metal um tanto melódico ou em alguns momentos Black Metal de muita atmosfera.

O vocal que toma conta na faixa é um gutural, uma forma bem mais fechada  em determinados pontos, a bateria consegue mostrar seu pedal duplo de velocidade incrível, uma música melhor que a outra, criando um álbum completo.

Singularity é apenas o primeiro álbum da banda, antes de lançar esse álbum que saiu via independente em 2014, a banda tinha lançado três Demos, a primeira e a segunda intituladas “Demo” e a  terceira carrega o título “A Withdrawal of Salvation” título da qual a carrega também a primeira faixa do álbum Singularity, e a banda também lançou antes do álbum, o single intitulado “The Ascension” que saiu em 2013.

Continuando com o álbum, a banda consegue ainda puxar mais e mais da sua energia para colocar em suas músicas, essa se tornou uma das principais características da banda, alem claro, de sua mistura entre Technical Death Metal e Melodic Black Metal.

A mescla perfeita entre o Technical Death Metal e o Melodic Black Metal está na música “Desert Planet”, uma faixa que consegue tornar o álbum ainda melhor, uma música de extrema qualidade e que mostra o limite de cada músico, uma guitarra muito explorada, um teclado tão explorado quanto e que consegue ser fundamental para a atmosfera da música, o Black Metal consegue ficar mais vivo em determinados pontos, porem, o Technical Death existe e existe deixando a música violenta.

The Resolution é a ultima faixa do álbum e ela apresenta algo ainda mais louco na sonoridade, uma forma calma e com vocal de peito que começa a música com muito mistério, muito poder, o encerramento perfeito para esse trabalho.



Postador por: Renan Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário