sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Wömit Angel: Holy Goatse


Black Metal/ Punk


A sonoridade do sangue e da escuridão aparece cada vez mais forte dentro do Black Metal e dessa vez a banda que traz tudo isso é a Wömit Angel.

Wömit Angel carrega a bandeira da Finlândia, e tudo que nasce na Finlândia musicalmente falando é excelente e o Black Metal desse país do gelo é totalmente potente e bem feito, logo, com essa banda não poderia ser diferente.

A banda tem uma carreira muito interessante, com uma quantidade de lançamentos bem interessantes, mas em questão de álbuns a banda tem apenas dois, e duas Demos.
Em seu último álbum a banda mostrou que a sonoridade consegue se tornar cada vez ainda mais forte, cada vez mais técnica e mais bem feita.

O álbum que é intitulado “Holy Goatse” que saiu esse ano via Inverse Records mostrou ao mundo que a sonoridade da banda precisa ser divulgada, precisa ser escutada com toda a atenção do mundo, a qualidade das músicas são excelentes e sempre colocando todos os elementos necessários.

A primeira música intitulada “Serpens Cauda” começa de uma forma surpreendente, um coral totalmente atmosférico que consegue tornar tudo ainda mais amedrontador, tudo ainda mais bem feito, mas se você está pensando que isso vai tirar o lado Black Metal da música e se tornar algo como Melodic Black Metal ou Symphonic Black Metal você está totalmente errado, pois a música é totalmente Black Metal, ela segue em uma bateria muito interessante que aparece bem seca, mas sempre conseguindo construir a sonoridade que tanto deseja.
Um pedal muito bem explorado também aparece fazendo a bateria ser uma das principais armas nesse começo de álbum, uma música excelente para abrir o álbum sem faltar nada.

Skin 'n' Fuck é uma música que vai surpreender ainda mais que a primeira, pois a música tem 1 minuto e alguns quebrados e tem uma sonoridade muito bem feita, um Black Metal totalmente seco e totalmente destruidor, um vocal que é rasgado ao máximo com seu Harsh Vocal muito bem trabalhado, mas ao fundo aparece o gutural que combina perfeitamente.
Com o urro de “Satã” a banda consegue mostrar que essa música é uma das melhores do álbum, uma música curta que tem potência e técnica do começo ao fim, realmente uma sonoridade surpreendente que marca bem o que é realmente esse álbum, no caso, algo surpreendente.

Nekrofilian Kutsu é uma música que mostra um lado mais Punk da banda, a banda puxa bastante da sonoridade do Punk para fazer as músicas, sempre trazendo o Punk principalmente na bateria, uma bateria seca que sabe ser uma verdadeira máquina, o baixo consegue construir a atmosfera perfeita para a música, a música se torna cada vez mais densa, cada vez mais pesada, cada vez mais grudenta em sua mente e algo muito interessante dessa banda, é que ela consegue dar espaço para todos os instrumentos, você consegue escutar tudo de forma bem simples e direta, a guitarra aparece sempre criando riff’s rápidos e totalmente clássico na linha do Black Metal tradicional e o vocal aparece sempre criando uma atmosfera também muito interessante com a mescla entre o mais puro rasgado do Harsh Vocal e puxando muito do gutural ao fundo, e essa mescla faz a sonoridade ser ainda mais sensacional, ainda mais impecável, uma sonoridade que faz o Black Metal ser ainda mais rico.

Outro ponto muito positivo da banda é que ela consegue puxar o lado Punk de forma muito nítida, mas isso sem deixar de lado o Black Metal das antigas, realmente a potência e criatividade da banda conseguem surpreender, esse álbum é surpreendente.

Para encerrar esse trabalho surpreendente a banda aposta na música “Holy Goatse” que é a música que carrega uma sonoridade muito Black Metal, sem deixar faltar nada, nem um riff, nem um grito, nem uma alma perdida, o mundo do obscuro nasce toda vez que essa banda é escutada, realmente esse álbum é surpreendente e mostra a qualidade da banda que encerra o álbum da melhor forma possível sem deixar faltar absolutamente nada e sempre encerrando com todo poder do mundo.




Postado por: Renan Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário