quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Dimenzion: Psychosphere: Collapse



Industrial Groove Metal



O mundo do Metal Industrial precisa ganhar espaço e com a banda Dimenzion: Psychosphere isso ficou bem mais fácil.

A banda tem uma sonoridade tremendamente sensacional, um Industrial que tira o fôlego com uma sonoridade bem própria.

Dimenzion: Psychosphere apresenta seu álbum “Collapse” que saiu via Crime Records com uma sonoridade sensacional, uma musica melhor que a outra e tudo isso sempre dentro do mundo do Industrial, isso é incrível e com um poder magnífico a banda agrada praticamente todos.

A primeira música intitulada “The Machine” começa já mostrando como será a sonoridade dessa incrível banda.
Guitarras preparadas para sempre criar a sonoridade mais impecável possível, uma sonoridade totalmente própria e que consegue trazer todo o peso possível, sem deixar que falte nada, o baixo tem um papel muito importante nessa música, ou melhor, nessa banda, ele consegue fazer o som ter uma onda muito forte, com ele à sonoridade tem ainda mais impacto, ainda mais destruição, ainda mais brutalidade, o vocal aparece com uma sonoridade excelente, sem deixar que fique muito gutural tudo trabalhado em um drive excelente, uma mescla perfeita que faz o álbum começar da melhor forma possível.

Fury é totalmente impecável, ela tem uma sonoridade ainda mais carregada, como se uma máquina estivesse ganhando vida, como se ela estivesse caminhando em direção da destruição dos humanos.
Com uma arma em cada mão a máquina avança sem deixar ninguém vivo em seu caminho, e não existe mais escapatória para os humanos, apenas esperar para tudo acontecer, uma música realmente surpreendente que consegue aparecer no momento certo e fazendo o começo do álbum ser mais que impecável.

A bateria da destruição aparece cada vez mais nítida, cada vez mais impactante e dessa vez na música “Void” a banda consegue criar uma sonoridade ainda mais robótica, mas com uma técnica tão impecável, tão sensacional que você tem que dar os parabéns para a banda por conseguir criar algo tão bem feito, com tanto sentimento, o vocal é trabalhado de uma forma muito sensacional, um drive que não é tão rasgado, nem tão grave, um drive que serve como uma espécie de “capa” para o vocal e faz a sonoridade ser ainda mais interessante.

Epistemophobia é o nome da próxima obra divina que aparece e dessa vez com muita energia, a guitarra cria um efeito sensacional de brutalidade e ao mesmo tempo de puro impacto, um baixo que consegue fazer o mundo tremer, e nessa música aparece algo que é clássico desse gênero, uma sonoridade meio suja como se a máquina estivesse dando problemas , a música funciona de forma sensacional, uma sonoridade que causa uma transformação em seu cérebro e você começa a entrar em outro mundo, um mundo em que você está combatendo as máquinas com as poucas pessoas que estão vivas, esse álbum é realmente uma obra prima do mundo do Metal Industrial, a Crime Records nunca acertou tanto em lançar um álbum que carrega o nome da Crime Records como selo, porque realmente a sonoridade desse álbum é de outro mundo, um mundo de máquinas.

O Metal Industrial conseguiu muito espaço com o Rammstein, mas conforme os tempos foi perdendo um pouco a mídia, mas essa banda apresenta totalmente a sonoridade necessária da destruição que pode ser causada por esse gênero, uma música melhor que a outra em um álbum que é realmente nota 10, um álbum que consegue ser clássico, que consegue ter músicas excelentes em que você consegue notar absolutamente tudo, consegue perceber qual é a potência do baixo, qual é a brutalidade da guitarra, qual é a técnica da bateria e o quanto é especial o vocal puxado no drive sensacional que tem nessa banda.

Collapse é a faixa que foi escolhida para encerrar o álbum, uma faixa que é totalmente Industrial e tem uma leve característica que lembra um pouco a lendária banda Fear Factory, a potência do instrumental é muito grande e consegue encerrar esse álbum da melhor forma possível, consegue mostrar que o Metal Industrial não está morto e tem uma forte banda nascendo com um caminho muito destruidor.




Postado por: Renan Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário