domingo, 14 de setembro de 2014

Ofdrykkja: A Life Worth Losing



Depressive Black Metal


Uma das bandas que consegue trazer a mais impactante forma de fazer o Depressive Black Metal aparece com um novo álbum, dessa vez a obra prima é intitulada A Life Worth Losing.

A Life Worth Losing saiu via Temple of Death Productions e essa banda conseguiu mostrar sua qualidade de forma tão magnífica, mostrar que a dor é algo real e que quanto mais você sente isso, mais você pode usar ela para criar coisas magníficas e marcantes.

Começando o álbum com a música “A life worth losing...” a banda apostou em um instrumental impecável que não deixa o sentimento de euforia sozinho nunca, a alma começa a se deparar com seus próprios medos e sem deixar nada para trás ela começa a ferver e conforme a música vai acontecendo você vai se sentindo dentro do mundo criado por essa banda que é uma das mais, isso claro, se não for a mais insana do Depressive Black Metal.

Livets dystra gång é uma faixa que consegue puxar tudo que existe de mais clássico dentro do Depressive Black Metal, uma forma cada vez mais impactante de fazer as músicas, o trabalho de cada instrumento consegue te carregar para um mundo particular, a bateria tem um andamento até que um tanto rápido para um DSBM e consegue com isso dar um tom ainda mais corrido pra vida, como se todos os momentos estivessem sumindo bem diante de seus olhos, bem diante da sua alma, a guitarra consegue criar uma atmosfera totalmente eufórica como se você estivesse perdido o ultimo momento perto de alguém que você tanto gosta e agora você está se deparando com ela morta em um caixão carregando apenas o fardo de que você chegou tarde demais.

Urban enlightenment of desolation consegue ser ainda melhor que a música anterior, a guitarra nela criada é sensacional, a voz aparece em um tom de voz de peito, como se a voz estivesse saindo de sua mente dizendo o quanto você está sofrendo e o quando você está sendo carregado por onde anda, a sonoridade da música é impecável, tudo muito bem feito, tudo muito bem criado e bem pensado, essa música é cantada de forma mágica e tudo fica muito bem criado, a voz consegue combinar perfeitamente com o instrumental, uma música que faz o álbum ser ainda melhor.

Essa banda consegue mostrar a força do Depressive Black Metal da Suécia, uma banda que não deixa faltar absolutamente nada, você consegue sentir toda a emoção, todo o sentimento, todo o segundo que a lágrima escorre de dor ou euforia, de emoção ou de loucura, tudo muito bem construído e muito diferente, realmente a Suécia consegue cada vez mostrar que é um dos melhores países para fazer Depressive Black Metal, realmente uma banda excelente com um instrumental e um vocal excelente de um país que mostra o porque é um dos melhores nisso.

Under my influence (Guided to damnation) é uma música bem mais pesada, bem diferente, um lado mais carregado e principalmente que deixa o baixo muito vivo, você consegue sentir o peso desse instrumento na música, as ondas criadas por ele fazendo da música algo realmente absurdo de destruidor, uma banda que realmente não deixa nada de fora.
Nessa faixa o vocal está totalmente rasgado, isso é muito interessante, pois consegue mostrar o lado mais Black Metal da banda, mas sempre trazendo a melancólica, sempre trazendo o lado mais soturno da alma.

Voltando totalmente para o lado Depressive Black Metal a banda aposta no som da “Ensam kvar efter dödens år” para fazer o álbum ser carregado novamente, e a banda consegue com muita facilidade.
A guitarra é sempre muito bem trabalhada, sempre tem uma técnica e uma sonoridade excelente, a voz que nasce da mente é sempre impactante, uma voz que consegue trazer a sonoridade triste, os gritos conseguem ser ainda mais perturbadores, como se fosse uma alma acordando depois de anos e lembrando que seu maior castigo é ainda estar vivo, lembrando que seu maior medo está sendo acordado e que você ainda está de pé.

Começando com um violão, a música “Västerås” tem uma sonoridade impecável, tão triste quanto poderia ser a noite que somos deixados na eternidade.
A música conta com a voz de peito e isso consegue fazer tudo ser ainda mais bem feito, tudo ainda mais impactante e triste, uma forma de mostrar ao mundo que a tristeza está viva e que ela tem muito poder no mundo, a bateria ao fundo dita um ritmo dos últimos  batimentos cardíacos do mundo, uma música impecável.

Bitterljuv nostalgi é a música escolhida pela banda para fazer o encerramento do álbum, e esse encerramento é realmente genial, uma música totalmente atmosférica que conta com um vocal, realmente um álbum que consegue mostrar toda a qualidade da banda, banda que sempre surpreende com suas músicas, e o Depressive Black Metal sempre consegue mostrar mais e mais sentimentos, sempre apresentando mais bandas e sempre de forma impactante.



Postado por: Renan Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário