domingo, 28 de setembro de 2014

Hecate: Ultima Specie



Brutal Death Metal


Da noite nasceu o Black Metal, e do sangue poluído nasceu o Death Metal, e no Death Metal a banda Hecate consegue trazer uma sonoridade impecável que mostra a fúria e o impacto tremendo de uma sonoridade amedrontadora.

Hecate conseguiu com seu EP intitulado “Ultima Specie” mostrar uma sonoridade impecável, infelizmente a banda só tem um trabalho, então acabamos ficando na espera querendo mais e mais das músicas dessa excelente banda, mas esse EP mostrou algo muito interessante da banda.

Ultima Specie mostrou que a banda tem um potencial dos maiores para conseguir chegar ao topo do mundo do Brutal Death Metal.

Cada música do álbum, cada riff, cada gutural, tudo está no álbum da forma mais pensada possível e mais brutal possível, e a banda aposta em uma mensagem direta que consegue te fazer entrar em um mundo de pura fúria.

A primeira faixa é intitulada “Anneliese” que é uma faixa introdução bem curta que é apenas uma forma de deixar uma atmosfera ainda mais impactante, ainda mais macabra, a sonoridade dessa banda não deixa faltar nada.

A segunda música já aparece com muito impacto, muita violência.
Intitulada “Ultima Specie” a música não deixa faltar absolutamente nada, ela consegue mostrar uma bateria totalmente bem construída, uma bateria que não tem piedade e consegue construir uma base de fúria no fogo, a velocidade dos riff’s da guitarra também é excelente, todos trazendo um peso absurdo, um peso que consegue mostrar ao mundo quem essa banda é, e o que ela tem de melhor, o vocal é algo de outro mundo, um gutural da melhor qualidade que consegue te fazer entrar em um mundo deturpado, um mundo em que você quer pintar tudo com o sangue de suas vítimas.

Senza Pieta é uma música de outro mundo, realmente essa banda ganhou seu espaço no underground e consegue mostrar ao mundo porque a Itália é tão potente no mundo do Metal independente do gênero ou subgênero.
Senza Pieta tem um vocal mais rasgado, um vocal mais perturbador, uma sonoridade ainda mais impactante, o gutural aparece fazendo uma mescla mais que perfeita de ambos os vocais, a sonoridade consegue se tornar cada vez mais pesada e o baixo aparece trazendo uma sonoridade de morrer, uma sonoridade que carrega sua alma para o lado mais macabro possível, querendo que você pratique todos os tipos de crimes, uma banda que consegue ter um dos melhores EP’s que já escutei em minha vida, o guitarrista apresenta toda a sua técnica e sua brutalidade conseguindo fazer toda a diferença na música.

Raza Odiada é o fruto do ódio, uma bateria totalmente seca digna do Brutal Death Metal da melhor forma possível, uma banda que consegue fazer o mundo mudar, realmente essa banda entra para o top 10 de revelações do mundo do Metal, uma sonoridade que está alem do comum, uma bateria totalmente seca que consegue fazer sua alma entrar no ritmo perturbador da morte, uma sonoridade que não deixa em momento algum você fechar seus olhos e o solo de bateria é realmente destruidor, uma sonoridade que você sente o mundo ser totalmente mais brutal.

A banda é tão destruidora que ela consegue colocar cada vez mais potência, o urro do Diabo não seria tão potente quanto o do vocalista “Anti Christian” na música Indignati.
Indignati que é uma das melhores músicas do EP, um EP que consegue entrar quase que literalmente no coração de todas as pessoas que escutam as músicas dessa banda, você escuta e o sangue na mesma hora começa a escorrer pelas mãos de todas as pessoas, o mundo será pintado de vermelho e o cheiro de sangue estará pra sempre no planeta.

A música que marca o encerramento da Resenha é a “Bestia Quieta” , uma música que tem uma sonoridade um tanto diferente, não diferente no sentido de sair do Brutal Death Metal, mas sim no sentido de ter uma lentidão maior, a banda aposta na sonoridade da densidade clássica do Death Metal, uma banda que mostrou que a Itália está mais do que bem representada e essa banda merece conquistar muito mais do que só um mundo, uma banda onde todos os músicos conseguem colocar seu ódio e sua fúria merece ter o nome escrito na eternidade do Metal extremo.




Postado por: Renan Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário