sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Orphalis: Human Individual Metamorphosis



Technical Brutal Death Metal


Direto do canto mais obscuro da Alemanha a banda Orphalis não está mofando, a banda está mais viva do que nunca e mostrando que seu som é realmente impecável.

A primeira música do álbum se chama “Intro” que como de costume é uma faixa bem atmosférica, nesse caso não é um instrumental, é uma faixa que tem uma gravação como se tivesse uma voz falando em uma rádio em um local totalmente destruído, falando como para os sobreviventes se esconderem, pois a morte voltará.

A segunda música já começa com uma velocidade extremamente extrema e que faz você querer escutar mais e mais da música.

A bateria da música é realmente algo animal, um pedal duplo que faz você ser triturado por dentro, um pedal duplo que faz com que você tenha sua alma rasgada em várias partes, a guitarra consegue criar uma quantidade muito grande de riff’s, riff’s que conseguem fazer você querer esmagar a cabeça das pessoas com toda a dor do mundo, o baixo aparece também de forma muito nítida no trabalho da banda, uma banda que realmente merece muita atenção, afinal, o som dela é impactante ao extremo e tem tudo para ser considerada uma incrível banda do gênero, no caso, Technical Brutal Death Metal.

O vocal dessa banda é genial, uma força muito brutal no vocal, uma vontade de fazer o mundo ser ainda mais sangrento nasce em cada urro, uma banda que não deixa em momento algum você sentir sono, você só consegue sentir fúria e a fúria se torna cada vez maior, cada vez mais impactante e esse impacto faz sua mente abrir as possibilidades para o lado da tortura humana.

A faixa “Watchmaker” que aparece sendo a terceira faixa do álbum mostra uma mente violenta da banda que pede em todo momento espaço para destruir e espalhar seu sangue por todos os lados do mundo.
A bateria dessa música segue o mesmo caminho da anterior, uma bateria muito rápida e com muita densidade, uma densidade que não é cansativa, o vocal dessa música aparece ainda mais fechado e ainda mais rasgado ao mesmo tempo, essa forma de apostar nesse estilo de vocal da banda fez com que a música fosse totalmente modificada, não modificada para pior, a música se tornou ainda melhor, pois ela mostrou um lado mais técnico da banda, lembrando que a proposta da banda é juntar o lado extremo do Brutal Death Metal com a técnica e a quantidade absurda de solos e riff’s do Technical Death Metal e a banda consegue com muita facilidade executar isso, a banda consegue fazer com que tudo seja ainda mais bem feito.

A música “Veins of Delusion” que aprece no álbum na seqüência  e consegue trazer um lado ainda maior do Technical Death Metal, esse lado do Technical Death Metal fica mais vivo do que o comum quando focamos os ouvidos na guitarra e na quebra de ritmo, a quebra de ritmo é fundamental para o Technical Death Metal ficar dominante na música, mas com isso a banda apostou em um vocal um tanto mais aberto dentro do gutural, claro que em determinados momentos o Brutal Death Metal aparece trazendo um peso impecável no gutural com a junção do gutural mais aberto com o gutural mais fechado, a bateria se torna uma metralhadora em alguns momentos da música e quando menos esperamos a música se torna algo quebrado e volta para o lado mais técnico e depois para algo mais brutal, a música se torna uma verdadeira máquina, a banda é realmente surpreendente e consegue fazer a bandeira da Alemanha ser muito bem lembrada no cenário do Metal.

Seguindo o álbum com a música intitulada “Gnosis in Self Immolation” você já consegue notar um lado totalmente diferente da música “Veins of Delusion”, Veins of Delusion que apresenta um lado mais Technical Death Metal, mas a banda apostou em um Brutal Death Metal muito bem feito na música Gnosis in Self Immolation que consegue em todo momento se tornar ainda mais violenta, ainda mais rápida e com uma bateria mais seca e mais trabalhada, os pratos em todo momento são explorados e isso faz a atmosfera ser ainda maior, a banda realmente sabe trabalhar.

A arte de capa desse trabalho é realmente excelente, ele apresenta cores excelentes e tudo de forma muito chamativo, mas nunca saindo dos elementos característicos das artes de Technical Death Metal, uma banda que sabe apostar em todos os momentos, sabe criar uma atmosfera bem feita, sabe construir uma parede de corpos que não deixa você em momento algum sentir tristeza, o único sentimento é a fúria que aparece para fazer você ser cada vez mais único.

Encerrando com a música “Monuments to Aneristic Illusion” a banda já sabia que o álbum estava em força total, então a banda criou algo ainda mais impactante, e com essa música a banda mostrou um lado tenebroso da alma, uma atmosférica que faz sua alma querer rasgar sua pele procurando o inferno, uma música que tem tudo para ser considerada a melhor de um álbum que é impecável, álbum que mostra a qualidade absoluta da banda que não deixa em momento algum o trabalho ficar cansativo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário