domingo, 31 de agosto de 2014

Facebreaker: Dead, Rotten and Hungry



Death Metal


Facebreaker a monumental sonoridade do Death Metal puro com destruição do começo ao fim.

A banda Facebreaker é um tanto consagrada já dentro do mundo do Metal, algumas pessoas dizem que pega um pouco da sonoridade do Thrash Metal, mas se pegar é algo bem mínimo e o Death Metal é o que fica em puro destaque, e esse Death Metal faz com que seu trabalho seja cada vez melhor, cada vez mais destruidor.

Com uma quantidade boa de lançamentos a banda conseguiu mostrar qual sua real qualidade, qual sua forma de criar e qual o seu foco, no caso a banda chegou sem deixar nada pra trás e em seu lançamento intitulado “Dead, Rotten and Hungry” que saiu via Pulverised Records a banda deixou claro que tudo seria mais pesado, tudo mais cadavérico e ela conseguiu chegar a um dos seus melhores lançamentos, isso claro se não for o melhor lançamento.

A primeira música “Slowly Rotting” começa já da forma mais impactante possível, a guitarra consegue criar muito impacto em sua mente, com uma sonoridade impecável, tudo está da forma mais brutal possível, o vocal traz uma sonoridade profunda de total desespero da alma, um gutural que faz você quebrar todas as correntes que estão ao seu lado, o vocal para ficar ainda melhor consegue se juntar com um vocal mais rasgado ao fundo, uma forma de fazer a musica não se tornar cansativa e mesmo na quebra de ritmo a banda consegue trazer ainda mais peso, fazendo o álbum ter o começo perfeito.

Logo à segunda música carrega o nome do álbum, no caso “Dead, Rotten And Hungry” e começa também com um gutural tremendamente assustador, essa banda é completa, uma das melhores de Death Metal que temos hoje em dia sem deixar faltar absolutamente nada, a velocidade ditada pela bateria faz com que você consiga entrar totalmente no mundo de torturas dessa banda, uma magnífica música que consegue trazer todo momento uma guitarra que carrega um riff totalmente destruidor, totalmente negro e que não deixa o Death Metal morrer.

O Death Metal consegue trazer sempre excelentes bandas, excelentes álbuns e dessa vez com esse álbum ele está sendo muito bem representado, poucas bandas tem uma sonoridade tão completa, tão bem construída quanto a dessa banda, e logo na música “The Awakening” a banda consegue colocar ainda mais energia no álbum, essa música tem uma construção muito impecável, a forma em que o baixo trabalha junto com a guitarra faz você chegar em um Death Metal um tanto diferente, você começa a entrar na alma mais obscura do seu pior pesadelo que está dentro do lado oculto de sua mente, martelando sempre o sangue.

Walking Dead consegue carregar uma sonoridade muito bem trabalhada que mostra o pedal duplo de forma muito bem explorada, uma forma que faz você ser jogado pra longe sem deixar nada pra trás, em momento algum você consegue piscar os olhos, não existe tempo para esquecer, a tortura sempre será melhor, sempre será maior o lado da fúria que está em sua alma e essa banda consegue lembrar  o mundo o motivo do Death Metal ser considerado o lado Extremo da Densidade do mundo do Metal e isso faz com que essa banda seja ainda melhor, pois ela consegue carregar tudo isso, consegue fazer tudo ser muito bem trabalhado, consegue fazer tudo ser muito incrível.

Puxando um lado bem mais denso e um tanto menos focado na energia, a banda chega com a música “Burner” que faz sua alma queimar, faz sua alma se sentir livre para cometer todos os pecados, a música tem um baixo destruidor do começo ao fim, uma banda que realmente não tem o que falar, ela consegue ser uma das melhores, esse álbum é uma obra prima do mundo extremo.

Voltando totalmente e com toda potência pro lado da energia a banda joga “Consumed” que tem um cenário totalmente sangrento, totalmente destruidor, você consegue imaginar um mundo de zumbis correndo por todos os lados e quando você menos espera você é o único que está vivo e não está infectado, você tem que correr contra o tempo para conseguir livrar seu corpo do vírus infernal que está por todos os cantos, com a mascara em seu rosto você corre e sem deixar em momento algum você mata, você tortura, você se torna o pior pesadelo daqueles que um dia estavam vivos.

Devoured By Decay é a música escolhida para encerrar o álbum, essa música não tem piedade e encerra o álbum da melhor forma possível, a bateria apresenta sua sonoridade impecável que mostra o lado mais seco da batida marcante, um encerramento que não deixa faltar nada em momento algum, o vocal também é muito bem explorado, essa banda consegue mostrar que é uma das melhores e que merece ser conhecida sendo uma das melhores da atualidade tendo também esse álbum que é um dos mais completos, um dos melhores álbuns do mundo do Death Metal.




Postado por: Renan Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário