terça-feira, 26 de agosto de 2014

Dhwesha: Sthoopa



Death Metal


A Índia conseguiu crescer muito no mundo do Metal, isso é algo realmente interessante e extremamente importante, pois consegue colocar ainda mais qualidade e mais cultura dentro desse gênero tão magnífico e único.

Uma das bandas que aparece no underground da Índia é a Dhwesha que consegue mostrar um Death Metal da melhor qualidade, e quando digo melhor qualidade estou dizendo que absolutamente tudo é bem feito.

A banda tem poucos lançamentos, mas isso é questão de tempo até que ela consiga lançar mais coisas e com mais impacto, mas a banda não tem que se preocupar com esse assunto agora.

O primeiro lançamento da banda foi uma Demo intitulada “Yuddhabhumi” que saiu totalmente independente, uma Demo com que serve sempre para apresentar a banda, mas logo depois do lançamento da Demo, a banda apostou no álbum “Sthoopa” que saiu via Dunkelheit Produktionen, Dunkelheit Produktionen que tem como um dos principais nomes a band Horrid que é impecável dentro do mundo do Death Metal, Horrid é da Itália e outra banda de muito respeito e dessa vez das terras quentes do Brasil, a banda Mystifier de Black Metal também é representada com esse selo de muito respeito.

A primeira música do álbum Sthoopa se chama “Sattva Bali” e essa música começa com uma bateria totalmente densa, uma guitarra criando uma atmosfera totalmente perturbadora com uma sonoridade limpa, e logo após isso o riff começa e tudo se torna mais brutal, a sonoridade da música é impecável e consegue retratar perfeitamente o que é o Black Metal, o gutural que nasce na música traz ainda mais peso, deixa tudo ainda mais fechado, deixa tudo ainda mais marcante, poucas são as vezes que uma banda consegue logo de cara fazer uma música tão boa quanto essa, uma faixa que abre perfeitamente o álbum.

Começar um álbum qualquer banda consegue começar, agora começar o álbum da melhor forma possível, já com uma música impactante e marcante que mostra como será o ritmo e a qualidade do álbum e a banda conseguir se manter com uma sequencia grande de músicas bem feitas é bem mais difícil, mas não para essa banda, essa banda fazer música boa é fácil.

A segunda faixa intitulada “Sthoopa” começa bem mais eletrizante que a anterior, porem, não sai do Death Metal, a bateria está rápida e explorando muito os pratos, a guitarra cria uma quantidade de riff’s mais rápidas e sem deixar nada para trás a banda consegue mostrar o baixo da melhor forma possível, uma nuvem negra que domina totalmente o centro do mundo.
O gutural apresenta uma sonoridade mais aberta, um vocal mais aberto, mais energia em todo momento, uma segunda música que chega para colocar fogo em todas as casas.

A música que carrega o nome da banda, no caso “Dhwesha”, começa com um violão da melhor qualidade, uma sonoridade que transmite a paz dentro da alma, mas uma paz pós guerra, a paz que está junto com a dor, mas essa introdução não mostra o que será realmente a música, a bateria aparece trabalhando bem com o pedal e o vocal nasce com mais potencia do que nunca, um gutural extremamente fechado, extremamente extremo, nada fica quieto, tudo está caindo, uma música que mostra como tudo pode ser brutal e ao mesmo tempo bem feito, realmente essa banda tem tudo para crescer e dominar muitas coisas.

O cenário do Death Metal está realmente repleto de bandas excelentes, todas elas trazendo uma sonoridade bem única, uma sonoridade que não deixa faltar nada, uma guitarra bem trabalhada, um vocal que consegue fazer um tom mais rasgado, ou em alguns momentos fazer um tom mais fechado conseguindo fazer o mundo se tornar um grande câncer ou até mesmo deixar tudo mais intenso sem sair do gutural, uma forma importante de saber trabalhar com as armas que tem e essa banda sabe muito bem isso, o baixo aparece também da melhor forma possível, sempre criando uma atmosfera destruidora, sempre conseguindo mostrar que ele existe e que sem ele a música não teria metade do peso que tem, um instrumento incrível que faz tudo se tornar mais Death Metal.

Para encerrar o álbum foi escolhida a música “Kapala Haara”, essa música encerra da melhor forma possível o álbum, o motivo disso é que ela consegue trazer tudo o que aconteceu e colocar ainda mais peso e trabalhar melhor com o pedal que é uma das características do Death Metal, a música ficou cada vez melhor, cada vez mais bem construída, tudo que você encontra na música mostra mais qualidade, realmente a banda consegue honrar o nome da Índia da melhor forma possível.




Postado por: Renan Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário