segunda-feira, 21 de julho de 2014

Faust: From Glory to Infinity



Death Metal


Carregando uma tradição impecável dentro do mundo do Metal principalmente no Death Metal a Itália que é um magnífico país apresenta mais uma banda que é sensacional e que carrega o nome do país da melhor forma possível.

Parece até mentira quando pensamos o quanto esse país cria bandas boas, músicos excelentes e criativos, pegando isso como base a banda Faust criou uma carreira interessante com o seguimento do Death Metal.

Infelizmente a banda tem apenas três lançamentos na carreira, entre esses lançamentos temos uma Demo chamada Faust, um EP chamado “...and Finally Faust!” e a carta que faz todo mundo querer mais e mais da banda é o álbum “From Glory to Infinity” que é uma magnífica obra criada em 2009 que saiu via Paragon Records.

O começo do álbum já é totalmente Death Metal, a guitarra está bem diferente, ela não carrega o riff clássico pesado e denso que tanto aparece dentro do Death Metal, porem a música ganha a bateria rápida e bem trabalhada do Death Metal.
O vocal é excelente e cria uma atmosfera excelente junto do baixo, ambos em tom grave conseguem fazer uma junção poderosa e assim a música “Purple Children” consegue abrir o álbum da melhor forma possível.

Se torna cada vez mais nítido a capacidade da banda de criar uma sonoridade diferente e única, a potência na bateria junto do baixo é algo realmente admirável, e a guitarra nessa segunda faixa intitulada “Wet Veils” aparece de uma forma um tanto mais Death Metal lembrando bastante os tempos antigos.
A melodia sempre fez parte dessa banda e talvez isso que tenha conseguido pegar todos os fãs de surpresa, o som não é fraco, ele consegue desenvolver de uma forma muito nítida o que acontece, você não consegue ficar perdido em momento algum na música, a faixa toda consegue te fazer ter a sensação do nascimento desse gênero que é destruidor e para coroar essa música como uma das melhores a faixa conta com uma parte em que a guitarra faz um solo excelente e consegue completar tudo o que falta na alma.

Sentimental Worship, a música que consegue ganhar um destaque na bateria excelente, a faixa começa com a bateria seguindo na liderança tornando tudo ainda melhor, o vocal que é um gutural impecável faz com que a música se torne cada vez melhor.
Muitas bandas apostam em se tornar cada vez mais pesadas para conseguir criara algo diferente, mas isso não aconteceu com essa banda que apostou ainda nessa música em um momento mostrar a técnica no violão e criar um som magnífico com muito brilho e de uma calma fora da realidade, um mundo muito bem construído e uma sonoridade bem longe do que estamos acostumados a encontrar dentro do puro Death Metal.

Golden Wine Countess é uma música bem diferente das anteriores, ela tem uma base bem diferente, a bateria junto do  baixo são totalmente Death Metal antigo, mas depois a guitarra aparece criando algo um tanto mais leve para conseguir mostrar o lado marcante da banda, e de fato ela consegue, mas a música volta para a pedrada na cara depois e ela consegue ficar cada vez mais interessante, cada vez mais pesada, cada vez mais Death Metal das antigas e a bateria não abre mão da velocidade, uma forma genial de compor, realmente essa banda
carrega a Itália no peito e consegue mostrar o quanto esse país é impecável.

A perfeita mescla entre a destruição e o brilho da luz mais pura do mundo é a faixa “Servants of Morality” que tem um instrumental muito lindo, um instrumental impecável que faz você se sentir em um outro momento que é totalmente fora da realidade e esse instrumental impecável que ganha como destaque a junção da guitarra ainda mais melódica e a bateria em um seguimento mais lento e isso juntando com o gutural só poderia sair uma obra prima dessas, a banda está realmente de parabéns.

Para encerrar o álbum a banda escolheu o instrumental intitulado “A Religion-Free World's Dream” e esse instrumental tem uma sonoridade tão impecável, uma sonoridade dos anjos, e sinceramente, uma banda de Death Metal que consegue arriscar em mudar dentro do estilo sem fugir dele merece todos os reconhecimentos do mundo, essa banda é incrível e tem tudo para ser uma das mais completas da Itália.



Postado por: Renan Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário