sexta-feira, 11 de julho de 2014

Chiral: Abisso



Progressive Black Metal



O Black Metal tem uma gigantesca quantidade de subgêneros e uma das mais sensacionais que conseguiu crescer muito nos últimos anos principalmente com o underground e excelente banda Paths é o Progressive Black Metal que consegue trazer uma quantidade de bandas infelizmente por enquanto pequenas, porem, que está crescendo ao decorrer dos anos com todo o impacto possível.

Pode parecer até bem estranho falar de Progressive Black Metal, afinal, o Progressive é um gênero que tem muita calma, muita poesia e poucas vezes ele se torna extremo em algum aspecto e o Black Metal é totalmente diferente de tudo isso, ele é intenso é rasgado é doloroso e obscuro a paz do Black Metal está na sombra da caverna, mas existem bandas que conseguem realmente fazer um Progressive Black Metal de tirar o fôlego e mostrar que esse subgênero tem tudo para crescer o máximo possível.

Chiral é o nome de uma das bandas que aposta no Progressive Black Metal e em seu trabalho mais recente que é um EP intitulado “Abisso” a banda que é extremamente nova que nasceu em 2013 vem mostrando sua potência e criatividade da forma mais madura possível e esse EP é o segundo lançamento da banda sendo o primeiro deles uma DEMO intitulada “Winter Eternal” que saiu vai Depressive Illusions Records, ambos os lançamentos saíram via Depressive Illusions Records.

Começando o EP da forma mais sensacional possível vem a faixa “Atto I: Disceso Nel Buio”, e com toda a classe Italiana que a banda tem a música começa bem atmosférica com um som de ventos e chuva e logo depois um trovão deixando tudo bem no clima, e logo depois entra o sensacional e impecável sintetizador que da uma calma magnífica para a faixa, a bateria junto da guitarra e do baixo tem uma parte muito interessante na música porque ela deixa tudo muito triste lembrando até o magnífico Depressive Black Metal, mas ela consegue ganhar seu lugar na música e fazer algo impecável e por mais que demore um pouco nessa primeira faixa, o vocal existe o EP não é um instrumental, o vocal é muito fechado, ele tem um peso muito grande, ele te faz pensar que sua alma está acordando e você está delirando e sua alma está olhando para você enquanto diz como a noite é fria e você solitário.

A primeira faixa é bem atmosférica e consegue te remeter a pensar em até momentos de DSBM, mas isso não são para todas as faixas, pois a segunda faixa é totalmente Black Metal, totalmente mesmo, ela tem uma potência magnífica na guitarra totalmente distorcida e saturada lembrando o antigo Ulver, o vocal tem uma técnica excelente um Harsh Vocal da melhor qualidade que deixa sua alma em prantos sangrentos e a banda mostra como ela é diferente quando ela sai da potência extrema do Black Metal mais cru possível que conta com guitarra totalmente distorcida, bateria rápida usando um pedal da forma criativa e um baixo da forma mais esmagadora possível e a música do nada sofre uma quebra absurda no ritmo e entra um violão que deixa tudo calmo, um violão que faz o Progressive Black Metal acontecer e te faz entrar em um outro estado de espírito, é uma música que faz  você querer escutar mais de uma vez e escutar várias e várias vezes seguidas, uma sensacional chance de mostrar o quanto a banda é impactante e diferente e que o Progressive Black Metal é um subgênero que tem tudo para dar certo.

O Progressive Metal tem músicas gigantes, o Dream Theater é mestre em fazer músicas que não tem fim.
Em determinados momentos uma música muito grande se torna chata, se torna cansativa e totalmente saturada e repetitiva, mas isso não acontece com essa banda que é nova, porem tem uma qualidade como se tivesse anos e anos de estrada, todos os instrumentos tem perfeita importância para fazer a música ser impecável, fazer a música se tornar algo muito maior do que apenas uma forma de vender e ganhar dinheiro, você consegue notar o lado puro e sentimental do músico, e na música intitulada “Atto II: Abisso” a banda aposta em uma faixa de 11 minutos de duração, um tempo grande e arriscado, mas Chiral não tem medo de tentar fazer algo realmente impecável e ela consegue, a música tem uma introdução bem longa que vai até os 2 minutos e depois nasce o vocal rasgado o magnífico vocal em um tom de Harsh que faz todas as pessoas se apaixonarem por seu som da forma mais pura possível, um Black Metal que consegue captar o lado progressivo da calma e da criatividade poética e consegue captar também a intensidade do gênero obscuro que tanto é explorado no mundo do Metal que é o Black Metal.

Para encerrar esse EP foi escolhida a música “Atto II: In Assenza” que é uma música instrumental totalmente poética e linda tocada no teclado e encerra esse trabalho da forma mais linda possível, uma forma simples e perfeita de mostrar que não existem limites, Chiral tornando referencia dentro do Progressive Black Metal. 





Postado por: Renan Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário