terça-feira, 29 de julho de 2014

100 knives inside: Moral Fabrication



Technical Death Metal


Banda por banda conseguimos indo ao lado mais obscuro, mais esquecido e técnico do Technical Death Metal lá vamos encontrar bandas da melhor qualidade.

Em praticamente todos os gêneros e subgêneros é sempre procurado álbuns da melhor qualidade, mas no caso do Black Metal a Demo é muito valorizado por conter uma sonoridade totalmente crua e saturada e em sua maioria com a qualidade sempre procurada nesse gênero incrível, dentro dos subgêneros do Death Metal o Technical Death Metal apresenta sempre uma ótima qualidade nos lançamentos em formato de EP, provavelmente pela liberdade a banda sempre cria algo bem criativo e bem feito.

100 Knives Inside é uma ótima banda para servir de exemplo, a técnica da banda por completa é impecável, em sua carreira a banda lançou apenas dois trabalhos, ambos os trabalhos são EP, e um deles é de uma técnica, uma potência, tudo tão incrível.
Intitulado “Moral Fabrication” o EP saiu via independente e mesmo assim segue com uma qualidade animal.

A primeira música intitulada “Anima in Process”, é uma arma muito equipada do lado mais potente do Technical Death Metal, um horizonte totalmente em chamas é muito fácil de ser visto quando a banda começa a tocar.
O vocal tem uma potência muito interessante, ele vai pro gutural que é muito bem feito e que tem um peso muito bom e consegue ainda depois sair do gutural e ir para o Harsh Vocal e em alguns momentos a frase começa em gutural e vai pro Harsh Vocal no fim, uma música muito bem feita, tanta técnica e criatividade não poderia falhar quando juntadas.

Seguindo dessa música para o lado ainda melhor, se você acha que o EP está excelente e não tem como melhorar, eu já deixo claro que ele pode e ele vai ficar melhor.

Adulteration of Principles, esse é o nome da faixa que mostra o quanto a banda consegue progredir e fazer sempre algo mais impactante, sempre algo mais delirante, sempre algo mais marcante, e nessa faixa podemos notar uma martelada de peso incrível logo no começo, uma bateria muito densa que parece que você está dando uma marretada no pé de alguém, a guitarra ganha muito destaque nessa música ela aparece muito gritante e muito bem trabalhada, o vocal em determinados fica um gutural mais denso ainda e isso da um tom ainda mais demolidor pra música que é incrível, o andamento da faixa muda em vários momentos, ele em alguns momentos está rápido e em outros ele atinge um lado bem mais denso que leva o clássico Death Metal e em outros momentos o Technical Death Metal aparece de uma forma única e sempre com a guitarra que pega toa a atenção para criar seus riff’s e solos gritantes e ardidos com a guitarra marcante do 100 Knive.

A arte de capa do EP é sensacional, ela mostra de forma simples o nosso mais esquecido lado da consciência que sempre que aparece mostra o quanto a vida é difícil e que não existe volta, ela mostra dois caminhos e uma mão segurando uma bússola e só depende de você a escolha que vai tomar, mas a escolha é sempre difícil, uma vez que, se você chegar e ir para o lado esquerdo você pode estar indo para o lado errado, você pode estar fazendo a pior coisa da sua vida, mas por outro lado, você pode estar fazendo a melhor delas também, então essa escolha é sempre difícil, ela sempre absorve o lado mais tenebroso da alma.

Continuando o EP, nasce mais uma música incrível e dessa vez ela é intitulada “New Blood Transfusion” que é uma música muito interessante porque ela joga uma quantidade tão grande de energia e caos no ar que faz o mundo se tornar um caos gigantesco, a bateria dessa vez aparece bem mais seca e ela fica em algo bem básico, mas que combina perfeitamente, o vocal nessa música é o que mais chama atenção, ele apresenta uma grande potência, uma grande profundidade do som retardado que é permitido fazer das cordas do Simon L. Jakobsen.

Para encerrar esse EP que rendeu muita euforia, muita fúria em questão de sentimento das músicas para os fãs e que rendeu muita felicidade por ser algo tão bem feito, vem a música “Distorted View By The Hour” essa música é na mesma linha das outras músicas, ela vai sempre trazendo uma grande quantidade de energia, uma quantidade grande de riff potente, uma fúria e técnica surpreendente, um final digno para o EP digno.




Postado por: Renan Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário