domingo, 22 de junho de 2014

Paths: Diminished




Uma quantidade gigantesca de subgêneros nasceu a partir do Black Metal, entre eles podemos falar do Atmospheric Black Metal, Symphonic Black Metal, NSBM, Depressive Black Metal, EBM, Melodic Black Metal, e todos eles são incríveis, todos eles têm bandas sensacionais que conseguem juntar uma quantidade absurda de publico, mas ninguém nunca tinha tentado um Black Metal psicodélico, e foi nessa tentativa bem diferente que nasceu a banda Paths.

Paths não é só uma banda, ela consegue te fazer sair do seu mundo e ir para um lugar totalmente diferente, ela consegue fazer você atingir o seu lado mais poético possível, consegue fazer você entrar em estado de loucura muito facilmente e isso não é pra qualquer banda.

Em seu lançamento desse ano intitulado “Diminished” a banda Paths mostrou como é que se faz algo fora da realidade e sem sair do Black Metal.

Começando o álbum Diminished com a música intitulada “Diminished”, você já consegue ouvir uma voz como se fosse um diálogo com sua própria mente, o clima de mistério começa a aparecer e logo depois vem um som totalmente triste e carregado, com um som bem fosco e ao mesmo tempo lindo e lento podemos notar uma parte muito progressiva partindo da Guitarra, uma sensacional junção que conseguiu trazer algo lindo que é o Progressivo para o extremo e intenso que é o Black Metal, e se você não está acostumado com o som, não se preocupe, pois lembra muito o Black Metal atmosférico, só que mais bonito e mais lento.
O vocal demora um pouco para começar, e quando começa você consegue perceber o tom rasgado ao fundo, uma voz que dita um tom ainda mais triste, porem que combina muito com o andamento da música que fica um pouco mais rápido, mas sempre contando com a guitarra e o sintetizador criando um ambiente totalmente completo e cheio de vida para essa música incrível que não deixa falhas. 

Diminished foi à faixa que teria que começar o álbum, pois é sensacional e não deixa falhas, e em sua sequência vem à música “Sea Of Trees”, uma faixa que começa muito diferente da maioria que você já deve ter ouvido, uma forma nova de criar, uma forma linda e mágica de começar a música com um toque no teclado a banda consegue transportar sua alma para outro mundo e isso é muito importante.
A música é tão bem feita que dependendo do horário do dia que você escuta você consegue criar um novo cenário, e na noite ela se torna uma poesia ainda maior que carrega muita energia e muita criatividade banhado no puro Black Metal.
Mesmo demorando um pouco a música conta sim com um vocal, e um vocal totalmente bem feito, uma técnica que permite o Harsh Vocal não ficar totalmente apagado e nem totalmente na frente de tudo trazendo um som super rasgado, uma criação sensacional.

Em um momento triste a banda consegue atingir o lado mais eufórico da sua mente e mais melancólico com a música “Fading Scars And The Long Night”, uma banda que traz uma sonoridade tão diferente que consegue fazer todas as músicas de uma qualidade amedrontadora, poucas vezes você consegue encontrar algo tão real, que não sai em momento algum do Black Metal e que ainda assim consegue colocar um lado diferente de outro gênero totalmente mais calmo, mais poético no meio do caos, é realmente muito incrível o que a banda consegue fazer, e nessa faixa “Fading Scars And The Long Night” a banda consegue mostra um lado mais Black Metal com um ritmo mais rápido e um vocal com um pouco mais de destaque, tornando tudo mais sensacional ainda.

Continuando no lado mais Black Metal do álbum, provavelmente a faixa que mais carregada esse tom rápido e cadavérico é a música “I Am His Ghost”, que conta com um instrumental genial com uma guitarra rápida no tempo certo, uma bateria também rápida que consegue ao mesmo tempo que é seca combinar muito bem com todo o resto e o baixo que está ali apenas completando a música, porem, com muita importância, o vocal está mais rasgado e aparece mais, mas diferente das outras, essa música por ser um lado mais Black Metal ganhou um momento em que tem uma voz de peito sensacional de tom grave que consegue fazer tudo se tornar mais poético do que já estava.

Não tem como não falar nem que seja brevemente de todas as músicas desse sensacional lançamento, que é um dos melhores.
Na música “A Slave To Emotion” que é a penúltima, a música começa com um vocal de peito muito bem feito, uma voz magnífica que consegue em um tom perfeito se encaixar na música totalmente Depressive  Black Metal, mas com um tom psicodélico, a música se torna mais Black Metal ao decorrer, ela ganha batidas mais intensas nos pratos da bateria e consegue criar um vocal ainda mais rasgado.

Para encerrar esse álbum sensacional vem a música “Weighing You”, uma música tão triste quanto poderia ser.
Weighing You traz uma calma para sua alma de forma totalmente melancólica, um modo que mostra que seus problemas ainda estão vivos, e com a voz de uma mulher ao fundo começa a música totalmente carregada e cheia de emoção, e assim termina o esse álbum que sem dúvida nenhuma é mais que uma obra prima.



Postado por: Renan Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário