quinta-feira, 26 de junho de 2014

Azelisassath: In Total Contempt of All Life



A obscuridade que mora dentro do Black Metal verdadeiro cresce toda vez que uma banda executa uma música pura.

Com todo o impacto do mundo a banda Azelisassath vem trazendo seu álbum intitulado “In Total Contempt of All Life” uma sensacional sonoridade que mostra muito nitidamente que o Black Metal antigo ainda está vivo.

In Total Contempt of All Life é apenas o primeiro álbum da banda que tem em sua carreira apenas dois lançamentos, o álbum In Total Contempt of All Life e a Demo intitulada “Likpredikan” que tem uma sonoridade muito boa também, apesar de ser instrumental.

Falando em instrumental a banda começa seu álbum com a faixa “Path of Pure Darkness” que também é um instrumental, uma faixa que é totalmente atmosférica, ela consegue com toda facilidade transmitir uma euforia muito grande.

A primeira música que não é instrumental é a segunda faixa intitulada “Malignant Soul Rape”, uma música que já começa totalmente saturada, totalmente rápida e com toda a destruição do mundo a musica é executada, muita potência nos riff’s rápidos e que conseguem transmitir muita energia, a bateria tem uma velocidade grande e consegue fazer a utilização do pedal de uma forma muito inteligente.

His Desecrating Evilness a terceira faixa do álbum tem um tom ainda mais profundo na questão do Black Metal antigo, você consegue se sentir em uma caverna totalmente escura e molhada, só que molhada com sangue.
O instrumental quando está completo e junto se torna uma máquina impecável que consegue romper todas as barreiras que estão em sua frente, o vocal é um Harsh Vocal da melhor qualidade, uma voz totalmente rasgada com uma potência grande, mas que algumas vezes fica ao fundo criando mais uma atmosfera do que puxando toda a responsabilidade e isso faz a música se tornar ainda mais tenebrosa em alguns momentos.

A Monument of Death é a música de número 4 e ela tem uma bateria muito seca que consegue te fazer lembrar do antigo lado das bandas Mayhem e Bathory, o lado mais trabalhado da banda aparece em todo momento, ela consegue expandir bastante a questão de apostar na utilização dos pratos da bateria e de uma guitarra totalmente caótica que quando saturada o seu som sai ainda mais cadavérico.

Nunca foi segredo que a Noruega foi o país que catapultou o Black Metal mais rasgado, mais tenebroso, mais intenso que nunca, mas a Noruega não é o único país que consegue fazer isso, existem outros países que tem uma potência muito grande nesse gênero do Metal, um desses países é a Suécia, Suécia que por sinal é o país dessa incrível banda, que consegue juntar a obscuridade a parte mais brutal da alma e a tenebrosidade sem medo e no fim consegue fazer um som totalmente próprio e totalmente explosivo, uma banda sensacional que não falhou nesse lançamento incrível que saiu via independente, mostrando também que a banda não depende de um selo para fazer acontecer e ela conseguiu ter uma produção muito bem feita e não falhou em momento algum.

A penúltima faixa vem com o título de “Eternal Fires of Desolation” e é sem dúvidas a melhor faixa do álbum.
Eternal Fires of Desolation tem uma potência muito grande e ela começa com um grito como se fosse uma água nascendo do mais ardente fogo do inferno e você consegue sentir um sentimento muito ruim quando escuta na alma, você consegue entrar totalmente na atmosfera criada pela construção musical da guitarra, a bateria como se fosse uma máquina que devora almas e o baixo trazendo a noite mais sangrenta possível, o vocal não tem muito o que falar, apenas que ele é sensacional e consegue fazer uma catapulta de ódio e dor da melhor forma possível fazendo você entrar em estado de colapso te jogando para um mundo totalmente diferente do qual você vive.

Para encerrar o álbum vem a faixa intitulada “Left Hand of the Evil Will”, e essa faixa encerra tudo de uma forma diferente, esquece o lado brutal e intenso, essa música carrega toda a atmosfera do Black Metal e isso torna tudo ainda mais potente mesmo sendo algo bem calmo, uma atmosfera da morte carregada por essa banda excelente.




Postado por: Renan Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário