sábado, 3 de maio de 2014

Prorok: Satanistička krv



Se você acha impossível achar uma banda extremamente underground, então imagina achar uma banda do underground do Black Metal mais troo possível da Bósnia e Herzegovina.
Sim, eu conheço uma banda desse país, e eu preciso dizer dês de agora que essa banda tem uma sonoridade extremamente agradável e muito marcante, é um Black Metal sensacional e o membro, único membro desse trabalho tem outras bandas que eu também irei trazer resenhas do material dele, pois o cara tem talento e sabe fazer música, e as músicas feitas por ele são sensacionais e muito bem feitas.

Prorok tem uma quantidade interessante de lançamentos, eu quero falar de todos eles, pois sou fã dessa banda, mas dessa vez irei falar apenas do álbum, único álbum da banda que é intitulado “Satanistička krv”.

Satanistička krv é um álbum muito interessante e muito real, ele expressa muito bem o que é o Black Metal, e é incrível a quantidade de músicas boas nesse álbum.

A primeira faixa do álbum intitulada “Intro”, é uma verdadeira coleção de sons torturante, um cachorro ao fundo latindo, e uns gemidos de dor como se a pessoa estivesse sendo torturada e desmembrada, e logo após os latidos terminarem você escuta alguém agonizando.

A segunda música é uma verdadeira poesia da escuridão de uma banda underground que vem de um país muito underground.
Se você se pergunta se nesse álbum vai ter uma música com o título do álbum você já achou ela, e é uma música sensacional. 
A “Satanisticka Krv” é uma música muito simples em sua estrutura, e essa simplicidade dessa banda que faz com que ela seja tão perfeita, tão Black Metal, a música conta com uma bateria bem rápida e não muito pesada porem que da a atmosfera perfeita, o vocal é totalmente rasgado em um Harsh Vocal impecável que tem um impacto muito incrível, a guitarra solta potentes cargas de um riff muito melódico e ao mesmo tempo muito rápido trazendo a verdadeira veia que corre um sangue frio desse Black Metal tão perfeito.

A faixa seguinte, faixa de número 3 é intitulada “Vjecnost” e essa música é um tanto diferente da anterior, ela tem uma bateria mais rápida e que explora mais os pratos, e a guitarra está trazendo os riff’s mais rápidos e um pouco mais tenebrosos, essa música conta também com uma quebra de ritmo, e também diferente da anterior, essa música conta com um vocal bem mais aberto, um Harsh Vocal bem mais perturbador onde o vocalista consegue explorar mais os lados sombrios e intensos da dor que vem diretamente da alma.

A versatilidade da banda é algo impressionante, e fica cada vez mais impressionante a facilidade com que esse álbum é construído, e como ele se modifica em suas músicas, uma é totalmente diferente da outra, e mesmo assim, todas são Black Metal puro, Black Metal direto do leito dos mortos, e essa faixa, quarta faixa do álbum, carrega uma atmosfera muito obscura, muito tenebrosa, o vocal está em um Harsh Vocal mais fechado, uma explosão da alma onde o cenário você consegue imaginar uma sala cheia de equipamentos no fundo da casa e uma pessoa com uma mascara está com uma quantidade absurda de equipamentos de 
equipamentos para tortura, e o corpo que está na mesa será punido da pior forma possível, e isso dita à cara mais incrível possível para esse som único.

Seguindo na linha da velocidade, intensidade e muita obscuridade e tortura, o Diabo nasce para levar as almas novamente para o inferno, e com essa trilha sonora de muito fogo intitulada “Satanizam” o álbum ganha uma faixa que deita tudo mais interessante.
Essa música não é tão diferente das anteriores, mas ela tem uma bateria mais rápida e uma guitarra ainda mais obscura com riff’s rápidos, e a chave principal dessa canção está no vocal, um vocal que parece ser apoiado de outro tão tenebroso quanto e de forma impecável.

Como um bom álbum tem sempre uma faixa excelente seguida de outra, esse álbum mostra que também tem, e logo após a “Satanizam” vem a magnífica “Lucifer je bog,isus je lazov” e essa faixa é totalmente diferente das anteriores, diferente não no sentido de sonoridade de gênero, mas diferente pelo fato de ela ter um começo bem cadenciado, ela tem uma bateria ditando um ritmo bem eufórica junto com os riff’s da guitarra totalmente melódica, e o vocal te faz imaginar que sua alma desceu para o inferno e nele ela está sendo cortada em várias partes enquanto você vai se perdendo na existência e na memória de todas as pessoas e do mundo que um dia sorriu para você.
E logo depois dessa música vem a tão sensacional quanto que é intitulada “Ubio sam hodzu”.
Essa música tem uma sonoridade diferente da anterior, ela começa com uma batida bem rápida um riff muito cadavérico, e é incrível o vocal marcante do Vožd Jovan Pogani, ele tem um timbre bem único, e que consegue encaixar perfeitamente no sentimento da música fazendo ela ser melhor á cada momento.

A banda também aposta em uma introdução dando um destaque em específico para a guitarra, pois na faixa “Vozd Jovan Pogani” a banda começa a música com um riff muito eletrizante que depois se junta com a guitarra inquietante e vira tudo um caos muito grande, o vocal dessa música cria uma atmosfera de obscuridade muito grande é como se existisse um demônio caminhando nas florestas obscuras esperando pelo momento exato de levar a alma de todas as pessoas nessa noite fria, essa música tem uma quebra de ritmo muito interessante também que da um sentimento de abismo e é impecável como essa música complementa a faixa seguinte, intitulada “Smrt casne sestre”, essa música faz com que você imagina uma pessoa no fundo do abismo gritando para ser salva enquanto o abismo vai se fechando e ela vai caindo no esquecimento.

E chegando ao fim desse álbum incrível, a música escolhida para encerrar é a música intitulada “Outro”, um instrumental muito perturbador e que precisava existir nesse álbum, pois ele encerra essa epopeia incrível, e com vozes de criança e um som perturbador de sinos batendo, você encontra um encerramento perfeito para esse álbum que é sem dúvida um trabalho completo com todo o Black Metal existente, um verdadeiro Black Metal.



Postado por: Renan Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário