quarta-feira, 14 de maio de 2014

Lenhador: Crescente Entropia Universal



Muitas vezes as pessoas dizem que nenhum site tem espaço para o cenário do Metal Nacional, que nenhum site apoia de verdade os músicos do Brasil nesse mundo extremo, e isso é uma grande mentira, o Metal Nacional sempre teve visualização, e sempre foi abraçado, principalmente aqui no G.Grind, e com isso, eu trago uma banda genial do Brasil.

Como não falar da banda “Lenhador” quando a proposta do blog é falar de Metal underground e ainda mais quando eu aposto no cenário nacional?

Essa banda é formidável, ela quebra todas as barreiras possíveis e existentes em um mundo totalmente caótico, essa banda faz do fogo um machado afiado, faz do gelo a temperatura ideal, faz do caos uma poesia.

A banda tem uma quantidade excelente de lançamentos, e tem muitas possibilidades de resenhas, mas falando hoje será do álbum “Crescente Entropia Universal”.

Esse álbum é incrível por completo, e já começando a falar dele, ele começa com a mágica música intitulada “Sick Old Man”, essa é a maior faixa do álbum contendo 8 minutos.
A introdução dessa música é de uma dimensão poética tão gigantesca que te faz entrar em um cenário perfeito que combina até com o nome da banda.
Você se sente um Lenhador tocando a flauta em uma fogueira em uma noite no meio de uma floresta esquecida no extremo de um país, e assim que acaba a introdução e vem o som do baixo, você se imagina caminhando na floresta carregando seu machado, pronto para matar, e quando ele encontra a vítima, ele a golpeia e amarra-a em uma pedra e começa a torturar a pessoa em frente a sua cabana de madeira.

Teria forma melhor de começar um álbum?
Essa música traz tanta emoção, tanta crueldade e poesia ao mesmo tempo tornando quase impossível falar dela, mas partindo para a segunda música tão formidável quanto, porem diferente da anterior, intitulada “Tributo a uma dupla imprestável”.
Tributo a uma dupla imprestável é uma música totalmente eufórica e muito poética, uma epopeia mágica que fazem a sua alma se sentir vazia que faz você levantar e sair correndo na chuva sem saber para onde está indo, mas sabendo que você vai morrer assim que parar de correr porque tudo que você tinha se foi e você não tem mais nada alem da angústia.
Essa música é perfeita, e ela é um instrumental, ou seja, você é surpreendido de mais uma vez por essa banda genial, instrumental que é todo feito no teclado.

Não precisa se preocupar se você está achando que agora só vai vir instrumental, pois em seguida vem uma música sensacional e muito, totalmente diferente da anterior e da primeira também.
Intitulada “Trascendental Monologue (Samba Bottle)”, essa música começa com uma guitarra muito atordoante e muito aguda, e assim que começa o vocal, você já se espanta, pois acha que vai ser um gutural muito grave, mas na verdade vem voz de peito, sim, voz de peito, isso é bem raro de ser visto no Black Metal, mas não com essa banda surpreendente que faz o Brasil se sentir orgulhoso do tamanho da qualidade deles.
São poucas as vezes que você escuta voz de peito em uma música de Black Metal Old School, e se você está sentindo falta da bateria rápida, do Harsh Vocal e da guitarra distorcida, você esperou bem, e aqui está ela, nessa mesma música que tem voz de peito, você vai se deparar com uma quebra de ritmo entre a introdução e logo depois vem um instrumental mais violento, mais rápido, mais genial ainda com uma bateria bem rápida, um vocal Harsh em tom grave com muita raiva e o ódio nascendo em forma de pedrada na cara de todos com a guitarra.
A música ainda conta com mais voz de peito com a quebra de ritmo mais pra frente na canção.

Com o título mais incrível de todos, vem a faixa instrumental carregada intitulada “Por que eu dexei o saco de gelo na sarjeta com Salad Fingers”, e como não amar uma banda que tem uma música com um título desses? 
Essa música é um instrumental e que no fim você se depara com as mágicas e sábias palavras “Eu gosto é de sexo, cerveja e Rock N’Roll brabo mesmo”.

Lenhador é uma banda que apresenta uma sonoridade tão única, que ela consegue se destacar em vários aspectos, mas provavelmente a chave máster deles é apostar no vocal de peito que aparece mais uma vez na faixa intitulada “Story of the Little Deaf Indian Girl”, essa música começa com um vocal de peito e depois vai para o gutural e essa mescla deixa muito perturbadora essa faixa que é excelente e tão excelente quanto é a faixa seguinte intitulada “Individual Epidemic”, essa música conta com uma introdução muito única e começa com um riff muito eufórico e poético, essa banda sempre surpreende, e é incrível o vocal gutural totalmente saturado, mas que nesse aspecto combina muito e faz a música ficar cada vez melhor.

Fazer cover é sempre complicado, pois você sempre vai escolher um artista que já é grande, ou que já tem uma obra excelente, então você precisa fazer igual o trabalho, ou diferente e se destacar.
No caso a banda Lenhador não só escolheu uma banda gigantesca como também escolheu músicas marcantes das bandas, e nessa de escolher bandas e músicas para cover a banda escolheu o Burzum com a música “Spell of Destruction”, a música ficou excelente na voz e no instrumento dessa banda Nacional, e isso também serve para as outras duas músicas “Lost Wisdom” também do Burzum e “Chainsaw Gutsfuck” do Mayhem, bandas que deveriam aplaudir de pé o trabalho dessa banda.





Postado por: Renan Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário