sábado, 24 de maio de 2014

Cosmic Church: Ylistys



A Finlândia sempre foi um exemplo de país que sempre teve bandas boas, e isso está sendo colocado na prática em todos os gêneros.

Um dos gêneros que a Finlândia vem se destacando faz tempo é o Black Metal, e ela traz em no gênero a banda Cosmic Church.

Cosmic Church é uma banda que tem tudo impecável, é uma banda que consegue transmitir a melancolia ao mesmo tempo trazer o Black Metal real para a história em suas vidas.

A questão visual dessa banda é impressionante, impressionante o fato de a banda conseguir usar as coisas mais simples de todas e conseguir fazer uma arte brilhantes como poucas bandas conseguiriam fazer.
Um excelente exemplo disso é o álbum “Ylistys” que tem uma arte sensacional de uma pessoa ajoelhada na neve como se estivesse rezando, usando um manto vermelho, isso traz um impacto sensacional onde consegue mostrar a solidão e ao mesmo tempo como se sentir confortável com ela.

O álbum começa com a faixa “Luon Perustani Sinun Kallioosi”, essa música é excelente, ela tem realmente tudo que você pode imaginar dentro do Black Metal da proposta da banda.
Essa faixa “Luon Perustani Sinun Kallioosi” tem uma duração de 11 minutos, ou seja, é uma música grande e que se não for bem trabalhada pode causar uma grande atmosfera cansativa, mas isso não aconteceu com essa banda, pois ela conseguiu nessa música e em todas as outras, construir uma sonoridade e uma atmosférica que não torna cansativa, que torna tudo muito agradável e em perfeito conjunto.
Com riff’s melódicos da guitarra e um vocal profundo que parece estar longe de tudo em um lugar aberto que propaga o eco, você consegue entrar em um sentimento de tristeza ao mesmo tempo consegue se sentir determinado em seguir em frente.

A segunda música começa com a guitarra tomando a frente de todos os instrumentos, e com o som distorcido ela começa criando uma atmosfera solitária, e ao fundo levemente aparece o Baixo, um baixo muito impecável e quando tudo entra em perfeito conjunto, a bateria lenta e a guitarra carregando uma sonoridade tão densa quanto poderia, tudo isso se junta ao vocal rasgado ao total do Harsh Vocal mais perfeito que poderia, e com toda essa junção incrível vem essa pedrada de 6 minutos que faz uma verdadeira obra prima chamada “Näkyjä Indigolähteeltä”, uma música perturbadora que não deixa faltar nada.

Cosmic Church é uma banda que tem muita facilidade em criar sua atmosfera, ela consegue fazer o simples se tornar genial, e uma verdadeira forma de mostrar isso é que a imagem de sua arte de capa, a foto onde tem uma pessoa ajoelhada na neve vestindo um manto vermelho enquanto supostamente ela está rezando, mostra toda a atmosfera da banda que gira em torno disso, uma solidão de alguém que se destaca no meio do nada, mas que escolhe viver solitariamente para conseguir compreender seus próprios Demônios.
Essa incrível, Genial banda só poderia vir da Finlândia, Finlândia que mostra novamente que carrega provavelmente os maiores nomes do Metal, e isso servindo claro, para praticamente todos os gêneros desse mundo único.

A música de número três vem com a maior duração do álbum, contando com 14 minutos de pura música.
Intitulada “Ennen” essa música traz tudo que teria que ter em uma música de longa duração para conseguir se tornar excelente e não se tornar cansativa e estragar o álbum, mas estamos falando da banda Cosmic Church e essa banda não decepciona, prova disso é o seu talento triste para construir esse álbum, o fato talvez mais interessante dessa banda é que ela é feita por apenas um membro, o “Luxixul Sumering Auter” é sem dúvidas um artista que sabe trabalhar com o que tem e sabe fazer tudo se tornar interessante.

Kätketyn Tulen Vartija, essa música é excelente, uma musica muito atraente que conta com a junção perfeita do triste com a decadência da mente humanda, ela tem uma bateria que fica rápida em alguns momentos, mas em que sua maioria ela transmite a sonoridade de solidão pura, a guitarra ao fundo criando um solo gritante faz com que você entre em um colapso mental querendo se aproximar da morte o mais rápido possível, essa banda é sensacional, e da neve se fez o espírito frio que caminha pelas noites onde chora em seu lamento por viver.

Interessante é ver como a banda consegue terminar o álbum de uma forma tão diferente das músicas anteriores, enquanto tudo estava apostando em fazer músicas mais puxadas para a tristeza, vem a última faixa e cria uma dimensão diferente para o encerramento do álbum com a música “Täydellisen Valon Äärellä”.
Essa música é bem mais agitada, com bastante energia, o vocal ainda consegue transmitir a tristeza, porem, ele não toma conta da música, e fica uma junção sensacional, impecável em seu completo.




Postado por: Renan Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário