sexta-feira, 23 de maio de 2014

Bathory: Bathory



Noruega, eis o nome do país que é considerado o fundador do Black Metal.

Falando a mais pura verdade, é muito difícil dizer se a Noruega é de fato o país que criou de verdade o Black Metal, mas sem dúvidas, a Noruega é o país que catapultou o Black Metal mundialmente com suas bandas e atitudes sensacionais.

Mesmo a Noruega tendo esse peso de país criador do gênero, isso não tirou a potência das outras bandas que estavam nascendo em outros países, e uma das bandas que veio dês do começo do gênero para destruir tudo é a banda Bathory.

Bathory tem uma importância gigantesca dentro do Black Metal, provavelmente foi a partir dessa banda que as junções e experimentações acontecerem nesse gênero, e seria impossível falar do metal intenso e não falar de um dos mais icônicos álbuns desse mundo.
Bathory em seu primeiro lançamento de álbum com o título de “Bathory”, conseguiu eternizar sua música de uma forma única, de uma forma muito única, e até hoje a banda é muito escutada pelos fãs desse gênero tão expressivo.

A primeira música do álbum vem intitulada “Storm of Damnation”, e essa música já têm inicio com a atmosfera carregada pela banda.
Essa faixa é um instrumental de 3 minutos que carrega o som das ondas em uma noite muito solitária da alma.

A segunda música vem trazendo o que realmente existe dentro do Black Metal mais crua possível, e intitulada “Hades”, a música conta com a bateria muito seca e trabalhando bastante usando os pratos, e a guitarra criando a sensacional atmosfera de muita obscuridade e ao mesmo tempo uma melodia profunda e negra que atinge as almas dos ouvintes.
O Vocal é sensacional, ele não conta com um tom muito rasgado, nem muito grave, a medida certa para ser um Harsh Vocal que não é cansativo.

E na mesma velocidade, mesma pegada e mesma energia vem à música “Reaper”, essa música é como se o mundo estivesse acabando, estivesse em pura guerra.
A voz está mais audível, e está mais expressiva nessa canção, uma verdadeira junção que trouxe com ela a perfeição e não poderia faltar é claro o som dos solos da guitarra gritante que traz a parte mais brilhante da música.

Muito diferente das faixas anteriores, a faixa de número 4 do álbum vem com uma sonoridade muito mais puxada para a produção “DEMO” que a produção de um álbum.
Necromansy, essa música incrível, tem uma cadência muito maior que as faixas anteriores, ela não fica focada em construir um som que muda o ritmo todo momento, mas consegue transmitir toda a potência possível para fazer uma música fenomenal e completa.

É incrível como essa banda consegue mudar tão fácil a sonoridade das suas músicas, não se engane, quando digo sonoridade não quero dizer que a banda está saindo do Black Metal, mas digo que a sonoridade de produção de algumas músicas parecem ser de Demo e as outras parecem ser mesmo de álbum, no caso a faixa “Sacrifice” é uma faixa que tem uma perfeita sonoridade de álbum, essa faixa é totalmente eletrizante, ela contem uma carga muito alucinada de potência, ela te faze entrar na mesma vibe e você se sente em um cenário totalmente caótico, onde todo mundo está contra você.

Provando o que eu falei do Bathory conseguir transmitir uma sonoridade de Black Metal de Demo e em momentos de álbum, vem a faixa “In Conspiracy With Satan”.
Essa é a faixa mais nítida da sonoridade da DEMO que a banda traz dentro do seu álbum, e claro, isso não quer dizer que a música é ruim, pelo contrário, essa música é sensacional e tem uma batida forte que te coloca em um caos permanente, um furo em sua mente que te faz entrar em colapso.

Para encerrar esse álbum tão conhecido pelo mundo todo, vem a faixa como de costume intitulada “Outro”.
Essa é uma faixa que apenas encerra esse magnífico trabalho, mostrando mais uma vez, a qualidade dessa banda que merece todo o reconhecimento que tem.




Postado por: Renan Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário