segunda-feira, 14 de abril de 2014

Loits: Vere Kutse Kohustab



O Black Metal é o gênero do Metal que carrega a intensidade e a obscuridade, e de forma incrível as Demos tem um espaço muito grande superando às vezes até os álbuns lançados pelas bandas.
E não é por esse motivo que o Black Metal não pode juntar a qualidade técnica com a alma extrema e intensa incansável, e a banda Loits mostra isso de forma incrível.


Em seu segundo álbum intitulado “Vere Kutse Kohustab”, a banda demonstra uma forma genial de fazer essa mistura, e misturando o violão com o lado intenso e saturado a banda faz uma música sensacional de tirar o fôlego logo para iniciar o álbum, e já começa com uma das melhores faixas do álbum, intitulada “Soomepoiss”.

Com apenas um violão a banda faz uma introdução até chegar o grito fúnebre e trazer todo o resto do instrumental que junto faz uma atmosfera de euforia incrível e muito agradável, e se você está pensando que o violão vai sair assim que chegar a bateria e a guitarra você está enganado, ele continua, e continua dando um tom muito importante para faixa, ele ganha destaque e consegue ser ouvido muito nitidamente e assim que chega a música completa, com tudo em perfeita junção a música ganha um brilho maior com a intensidade do vocal e riff’s excelentes e a parte cantada em voz de peito da o toque que faltava.

A faixa seguinte, intitulada “Eesti Auks” é surpreendente e diferente da primeira faixa do álbum.
Ela traz uma sonoridade bem mais obscura e um destaque maior para o vocal, mas continuando com riff’s excelentes que fazem a mistura perfeita do obscuro e da energia, trazendo um tom de euforia dentro do medo, algo sensacional que poucas músicas conseguem ter, e com seu pedal duplo a banda consegue dar um ritmo ainda mais acelerado e pesado, uma criação incrível, e já para terminar a faixa, você vai se deparar com quebrar no ritmo.


Aeg Ärgata a faixa de número 3 é diferente das anteriores em sua introdução, e até mesmo em seu andamento, isso é um fator muito incrível, pois a banda consegue inovar muito facilmente, e nessa faixa tão magnífica a introdução começa com um vocal de peito breve, e logo em seguida já começa em um ritmo mais cadenciado um Black Metal Old School sensacional da melhor qualidade, e quando você acha que não pode ficar melhor, o som para e entra um hino, hino que faz total diferença na música,  pois da um clima clássico e antigo para a banda, tornando algo nostálgico combinando perfeitamente com o ritmo da música, que mais pro fim consegue dar um destaque para o baixo que cria uma atmosfera sensacional.

Provando mais uma vez que fazer um som diferente não é problema para banda e isso ainda dentro do Black Metal, vem a faixa intitulada “Vőitluslipp”, que é mais cadenciada que a anterior, e com um vocal de peito como se estivesse sendo transmitido em um rádio da Segunda Guerra a música ganha uma sonoridade muito única, e para completar a música ainda conta com o violão em determinados momentos, mas o que está em foco é a guitarra em junção com a bateria, criando um som muito bom e em determinados momentos com pedal duplo como se tivesse uma metralhadora sendo ativada.

Vanade Leegionäride Laul a faixa que vem a seguir consegue ter um som muito carregado, muito denso em seu todo e com um riff muito bem composto, uma música muito boa e também muito diferente da música que vem depois que se chama “Eluruun”. 

De forma elétrica a faixa “Eluruun” já começa e a guitarra fazendo riff’s rápidos junto com a bateria faz com que a música seja uma trilha sonora perfeita para a guerra e muito diferente de tudo que você está esperando e o andamento da música vai ficando cada vez mais carregado, como se as almas do campo de batalha estivessem sendo levadas.

Kodu é uma faixa muito incrível, uma das que mais chama atenção também, não só pelo instrumental impecável, mas também pelo fato de ter voz de peito e Harsh vocal, a voz de peito faz com que essa música fique em um nível absurdo de fantástica.

E para encerrar essa magnífica criação que só deixa mais rico esse gênero tão único que é o  Black Metal, foi escolhido a faixa “Raiugem Ruunideks”, uma faixa sensacional que também é a maior do álbum, e sem dúvidas mostra a qualidade dos músicos mais uma vez.

 



Postado por: Renan Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário