sábado, 5 de abril de 2014

Arvet: Ihmiskärsimys



Dês do começo existem várias formas de examinar um trabalho de uma banda.
Uns dizem que uma boa banda começa com um excelente baterista que traz aquelas metralhadoras nos pés, ou então com o guitarrista criativo que faz solos incríveis ou riff’s perfeitos, ou até mesmo as pessoas podem começar falando do vocal, vocal que traz uma melancolia, ou uma técnica muito única e um timbre perfeito, eu particularmente já começo a gostar da banda pela arte de capa dos álbuns, pois pra mim se a banda se preocupou em fazer um trabalho bem feito na arte do álbum, ela também se preocupou em fazer um trabalho muito bem feito em seu instrumental.
E um exemplo muito interessante de banda que traz uma capa excelente e um trabalho igualmente completo é a banda Arvet, e eu não vou falar do álbum da banda o “Aijna”, eu escolho falar do magnífico EP intitulada “Ihmiskärsimys”.

Ihmiskärsimys é um EP surpreendente,  primeiramente por se tratar do segundo material lançado pela banda, e de forma muito profissional “Ihmiskärsimys” se tornou um lançamento marcante pra banda.
A primeira faixa intitulada “Mustan Valon Kantaja”, é uma música incrível e diferente, quando você conhece a banda você imagina que vai ser o Black Metal mais retalhado e acelerado possível, mas quando escuta a primeira faixa você se depara com um mundo totalmente diferente.

Saindo muito das frequências médias da guitarra com riff’s rápidos e bateria intensa a banda formou uma composição muito mais densa do que se pode imaginar, digna de um instrumental de Depressive Black Metal ou de Suicidal Black Metal, a música traz um vocal bem agudo e rasgado, cantada com dor, e a faixa consegue se tornar cada vez mais dolorosa pelo fato das guitarras estarem e um ritmo lento, a bateria estar ditando um ritmo como se o tempo estivesse acabando e sua alma estivesse sendo levada, enquanto seu corpo está sendo enterrado em um funeral de esquecimento eterno onde nem as lágrimas você merece, uma faixa sensacional e única, começando da melhor forma possível esse EP magnífico.

A segunda faixa não fica para trás de forma alguma, e ela consegue ter um sentimento de tristeza e dor maior do que a primeira, intitulada “Käärmeen Sana Kuolemissani”, a faixa é uma junção de tristeza perfeita com a euforia de uma mente perturbada e decadente.
O vocal conseguiu fazer um Black Metal Old School com perfeitas influências do Depressive Black Metal, pois não é todo dia que ouvimos uma banda com uma sonoridade tão carregada e com um vocal tão agudo, mais pro agudo que pro harsh rasgado.
É muito interessante observar que a faixa quando você escuta, você consegue observar um cenário totalmente esquecido, em uma casa abandonada onde um corpo corre sem rumo para conseguir curar a sua loucura e sua euforia, mas com a falta de respostas o seu fim se torna próximo e quando acaba a música, o instrumental te faz imaginar um corpo pendurado em uma arvore, uma música muito bem feita.

Ihmiskärsimys a faixa que carrega o nome do EP começa totalmente diferente das músicas anteriores.
Bem mais puxada pro Black Metal old School, a música apresenta uma sonoridade mais rápida, 
tanto nos riff’s quanto na bateria, mas sem deixar de lado a euforia do vocal agudo sem ter o harsh rasgado, uma faixa muito boa para encerrar o EP.




Postado por: Renan Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário