sexta-feira, 7 de março de 2014

Celta


Mundo Celta

Muito se fala dos Vikings no mundo do Metal, tanto que ganhou um gênero próprio, mas pouco se ouve falar nos Celtas.
A importância desse povo incrível é gigantesca, foram os Celtas que deram inicio ao processo de desenvolvimento da Idade do Ferro, responsáveis também pela introdução do manuseio do ferro e da metalurgia no continente europeu.

Os celtas foram divididos em vários povos diferentes entre eles temos os belgas, gauleses, bretões, escotos, batavos, eburões, gálatas, caledônios e trinovantes. Durante o desenvolvimento do Império Romano, vários desses povos foram responsáveis por nomear algumas províncias que faziam parte do vasto império de Roma.

A sociedade Celta era dividida através de Clãs, algumas famílias dividiam as terras férteis, mas preservavam a propriedade das cabeças de gado. Na questão da hierarquia já mais ampla eram compostas pela classe nobiliárquica, os homens livres, servos, artesãos e escravos. O povo Celta também tinha seus sacerdotes, que são conhecidos como druidas, pessoas de muito respeito e influência.

A vida do povo Celta era em ambiente rural, sem grandes centros urbanos.
A própria economia baseava-se na agricultura e no pastoreio, sendo que o comércio também tinha grande importância e após estudos arqueológicos foram revelados que viviam de maneira muito simples em casas de madeira, argila e até pedra. Mas com grande preocupação com a decoração. Eram incríveis no trabalho com metais, tanto que as peças e utensílios confeccionados pelos celtas circulavam em toda a Europa Ocidental.

Mesmo cidadãos comuns mantinham em suas casas um número razoável de utensílios, como armas, foices, facões, enxadas e até peças ornamentais.

Alimentação e Hábitos funerários

A alimentação do povo Celta era constituída de cereais e as frutas eram comuns no cardápio Celta, além da carne, fruto da caça. Sabe-se que eles consumiam o Hidromel, uma bebida alcoólica bastante antiga da espécie do vinho e, como o próprio nome sugere, era obtida através da mistura do mel e da água.

Os Celtas eram enterrados com diversos pertences cuidadosamente trabalhados, entre eles vasos, armas e outros. Era comum o morto ornar uma espécie de gargantilha de valor bastante significativo, chamada torqui. Esse tipo de colar era bastante peculiar da cultura celta, possuía forma tubular com desenhos de espirais concêntricos. Assim como em outras culturas, os ornamentos diziam muito sobre o morto. Os torquis de ouro, por exemplo, indicavam que o corpo sepultado era certamente um aristocrata.

Características Físicas

Em praticamente todos os livros que falam da Cultura do povo Celta você vai se deparar com algo deixando em foco a força e a bravura de seus guerreiros e não é pra menos.
Um dos mais célebres relatos é do historiador romano Deodoro:

“... O aspecto é aterrorizante... São altos de estatura, com fortes músculos sob uma clara pele branca. Têm cabelos loiros, no entanto, não é um loiro natural: eles os descolorem... e os penteiam para trás. Parecem demônios de madeira, com seus cabelos grossos e despenteados como crina de cavalo. Alguns têm a face barbeada, mas outros – em especial altos dignitários - barbeiam as bochechas mas mantêm um bigode que cobre toda a boca... Eles vestem camisas bordadas e coloridas, com calças chamadas bracae e um manto preso aos ombros por um broche, escuro no inverno e claro no verão. Esses mantos são listrados ou quadriculados e possuem diversas cores...”

os guerreiros celtas usavam os conhecidos capacetes com chifres, pintavam o corpo com tinta azul, era comum irem descalços e os guerreiros se organizavam de forma caótica em comparação as legiões romanas.



Em batalha os guerreiros nunca danificavam as cabeças de seus oponentes, eles a tratavam como um troféu, mantendo elas guardadas em caixas de Madeira.

No mundo do Metal existem bandas que falam do povo Celta e uma delas é a incrível banda 
Ankou Awaits

Ankou Awaits é uma banda sensacional que faz um Black Metal da melhor qualidade possível, e ainda fala desse tema mais que impecável.





Texto: Renan Martins

Postado por: Renan Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário