terça-feira, 11 de março de 2014

Belgarath: Wanderer



Em todos os países existe um representante no mundo do Metal, e a Bulgaria mostrou que está muito bem servido, está com a sua bandeira sendo muito bem carregada pela banda Belgarath a banda que faz a perfeita junção do obscuro com o clima carregado.

Pra muitos a banda ainda não é conhecida, mas é uma dica das melhores, pois a banda não tem frescura e faz um som extremo e mostra isso muito nitidamente no álbum "Wanderer", e é surpreendente saber que esse é o primeiro e único trabalho da banda, e a banda não é tão nova, ela está na estrada dês de 2003, e nesse período a banda teve muito tempo para criar um trabalho completo, e assim nasceu o seu primeiro álbum.

Começando já da melhor forma possível a primeira faixa intitulada "Winds of War" começa com uma intro muito viciante que te faz querer ouvir mais do trabalho da banda, a intro conta com um solo de bateria e uns barulhos atmosféricos no fundo, como se fosse uma guerra acontecendo, e assim que termina o solo de bateria entra barulho de uma metralhadora, e uma narrativa daquelas que você costuma ouvir nos rádios de antigamente, e assim começa a música, uma bateria incansável com os riff's obscuros e que conseguem dar uma perfeita atmosfera pra música, que canta com mais partes com o barulho de granadas explodindo e com a narrativa das rádios antigas

A segunda faixa é a "Black Altar", uma faixa muito interessante pelo fato de não deixar nenhum momento o Black Metal de lado, sempre trazendo o lado cru do gênero, mas a sonoridade da guitarra consegue dar um brilho poético pra faixa, uma faixa sensacional um pouco mais cadenciada que a anterior, e o vocal mais explorado nessa faixa, mostra que é tão incrível quanto o resto da banda, um vocal na medida certa, que não se torna cansativo de ouvir, é algo realmente muito bem feito.

Dead End, a terceira faixa já começa perturbadora com um barulho como se você estivesse cara a cara com o portão do inferno aberto e observando as pessoas sendo torturadas, pagando pelos seus pecados e você consegue com esse cenário fazer uma junção perfeita com a faixa, uma música com muito sentimento, riff's caóticos e uma bateria combinando muito bem com o vocal, uma trilha sonora da tortura muito bem feita, e logo em seguida dessa incrível faixa vem uma que é concorrente pra ganhar o título de melhor faixa do álbum, intitulada "Wanderer" a faixa traz um sentimento mais de dor, mais de euforia por falta de algo, o lado negativo e com uma sonoridade mais carregada e mais fechada, mais obscura e carregada, criando um instrumental com uma atmosfera perfeita.
A banda deixou claro que o instrumental que muda do cadenciado para o instrumental retalhado e ambos sem deixar de lado o Black Metal de verdade é a sua marca registrada, e isso é uma qualidade incrível, pois a banda consegue explorar todos os extremos nesse álbum impecável.

E se você está pensando que é impossível o álbum ficar melhor, você tem que continuar e ouvir a faixa "Open Graves", essa brilhante obra de arte começa com um solo de bateria incrível e é provavelmente a faixa mais obscura que tem no álbum, com um vocal bem mais fechado puxado quase pro gutural, o vocalista consegue dar um tom muito carregado para a faixa, fazendo ela ser a trilha que te faz imaginar um Deus do sangue sentado no trono enquanto todo o mundo está sendo destruído, e para encerrar esse álbum incrível vem a faixa "Last Embrance", que encerra o álbum da melhor forma possível.

Confira o trabalho da banda a baixo:




Postado por: Renan Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário