quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Kråke: Conquering Death



Fazia anos que eu não achava uma banda tão incrível, tão completa e tão impecável igual a banda da Norueguesa Kråke.

Kråke não deixou faltar nada em seu lançamento que veio de forma surpreendente.

O Kråke não tem uma carreira gigantesca com lançamentos pra toda a vida, a banda ainda está montando sua carreira, mas já mostrou que a competência dos membros da banda é gigantesca, não falta criatividade para os membros da banda, todas as faixas você pode notar um instrumental diferente, uma orquestra genial que da uma atmosfera muito obscura e empolgante para o álbum.

O primeiro lançamento da banda intitulado "Demo 2008", não ganhou tanta notoriedade, mas essa Demo foi um lançamento extremamente importante para a banda, essa Demo contem três faixas, e as três faixas da Demo estão no álbum incrível que veio ser lançado em 2012 intitulado "Conquering Death", via Indie Recordings.

Conquering Death veio de uma forma tão impecável que assustou todos que ouviram, a banda mostrou dês da capa do álbum que é uma arte de capa linda, que sem dúvidas da uma ar meio pálido para a banda que tem uma questão visual muito única parecendo que as pessoas nasceram do gelo, e isso é fascinante!
O álbum começa com a faixa "A Murder of Crows...", uma faixa instrumental curta, e que instrumental de outro nível, a banda conseguiu colocar um violão cabuloso na faixa, e dar um tom melancólico e tenebroso ao mesmo tempo, é uma faixa muito boa para abrir o álbum, que tem logo em seguida a faixa "...And A Colder Breed", uma faixa que está em outro nível e que atinge todos de uma forma muito particular, a faixa tem uma bateria muito marcante e riff's e uma orquestra que da uma classe muito única para a banda que já tem uma base impecável.

Se você pensa que não pode melhorar, você está enganado!
Kråke conseguiu sempre se superar em todas as faixas, depois da faixa marcante "Hearts Blood", vem a incrível, a magnífica, aquela faixa que deixa o álbum melhor a cada momento e que deixa claro o sentimento da banda com a raiva, com a obscuridade, essa é a faixa "Ed", uma faixa que conseguiu prender todo mundo cada vez mais, e uma coisa muito interessante dessa faixa é que diferente de algumas, ela é cantada na língua nativa, deixando ela ainda mais interessante, ainda mais encaixada com o instrumental denso e com a guitarra que dita o ritmo clássico do Black Metal.

A banda não poderia deixar faltar nada no álbum, e para deixar o álbum ainda mais épico, a banda concluiu logo depois de uma das melhores faixas o álbum que é a "Ed", a faixa "The Great Leviathan", a melhor faixa do álbum, uma faixa que tem um ar gelado, um brilho único no obscuro esquecido que só a banda consegue atingir, sem dúvida uma faixa que torna o álbum bem melhor, por incrível que pareça.
Para encerrar o álbum a banda escolher a faixa "I Ly Av Lyset", uma faixa extraordinária que encerra o álbum da melhor forma possível, e deixa claro que a banda tem o potencial para entrar no cenário das melhores bandas de Symphonic Black Metal.

Confira o trabalho da banda abaixo:


Postado por: Renan Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário