sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

D.A.M : Tales of the Mad King


Nota 5/5

Tales of the Mad King a nova obra prima da banda D.A.MÉ incrível como a banda D.A.M mostrou amadurecimento em sua carreira, apesar de ser uma banda com poucos lançamentos, ela já deixou claro que ela sabe como representar o Metal no Brasil, e representa da melhor forma.

O Melodic Death Metal é um subgênero que vem ganhando cada vez mais espaço no cenário nacional, e o D.A.M está catapultando isso, e mostrou uma sonoridade formidável em seu novo lançamento, o álbum “Tales of the Mad King”, seguiu algumas coisas do EP “possessed”, que foi o primeiro trabalho da banda, ambos os trabalhos mantém o teclado, mas de forma mais madura e mais frenética o “Tales of the Mad King”, se superou em uma sonoridade totalmente cativante e sem perder o Metal real.

A faixa “The Wizard´s Oracle” não é a primeira do álbum, mas é a de longe uma das que mais se destaca, isso não quer dizer que as outras são mais fracas, muito pelo contrário, as outras faixas são excelentes, mas essa tem uma sonoridade um tanto diferente, dando uma visibilidade no começo para o baixo, e sem deixar escapar, o vocal está mais fechado, e da um peso maior pra faixa, fazendo ela ser incrível e grudenta, a faixa “The Oath of Death”, começa com uma introdução macabra, com uma voz distorcida, e um teclado que a cada faixa mais mostrando que é a marca registrada da banda, nessa mesma faixa, ela toma uma pegada um pouco mais rápida, uma pegada com riff’s mais rápidos, e seguido de um solo de teclado incrível .
“Path to Victory”, uma faixa de extrema energia, começa também com um destaque muito bom para o baixo, e logo em seguida entra o teclado, a faixa é lembra um pouco o Power Metal, mas o vocal não esconde o Melodic Death Metal que está na alma dos músicos, é sem dúvida uma faixa sensacional, e com muita energia assim o álbum segue para a faixa “Excaliburn”, com um começo muito frenético, lembrando até o jogo top Gear, a banda da um brilho muito único para o seu som e faz uma sonoridade muito própria, o D.A.M, se superou em mais um lançamento impecável.

A arte de capa do álbum foi feita por João Victor G. Costa e os logos ficaram por conta do Rafael Torres

D.A.M é formado por

Guilherme de Alvarenga: Vocalista/Tecladista
Edu Megale: Guitarrista

Tales of the Mad King saiu via independente


1. Beyond the Mist
2. Avalon
3. Lost Kingdom
4. Battlefield
5. Crusader's Quest
6. Path to Victory
7. Excaliburn
8. The Oath of Death
9. The Mourning for Your Absence...
10. The Wizard's Oracle               
11. Sword in the Stone
12. Tales of the Mad King

Confira o trabalho da banda abaixo





Postado por: Renan Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário